ÁSIA/COREIA DO SUL - Portas abertas para a misericórdia, recordando os 150 anos da perseguição de Byeong-in

Sexta, 26 Fevereiro 2016 perseguições   ano da misericórdia   igrejas locais   mártires  

Abertura da Porta Santa no Santuário dos mártires de Saenamteo

Seoul (Agência Fides) – Em 23 de fevereiro de 1866, teve início a maior perseguição da história da Igreja coreana: cerca de 9 mil pessoas, quase metade da população católica total naquele momento, foram mortas por causa de sua fé. Como comunicado à Fides pelo escritório de comunicação da Arquidiocese de Seul, há 150 anos daquele trágico episódio a Igreja de Seul proclamou 2016 como “Ano da Comemoração do aniversário da perseguição de Byeong-in”, uma celebração jubilar no signo da misericórdia. Nesta ocasião, as portas santas foram abertas em 23 de fevereiro em três Santuários onde os mártires foram mortos: o mausoléu de Jeoldusan; o santuário de Saenamteo; a igreja católica de Yakhyeon. Cerca de dois mil fiéis estavam presentes em cada um destes lugares para viver o evento e rezar.
No mesmo dia, na catedral Myeongdong, o Card. Andrew Yeom Soo-jung celebrou a Missa de abertura do Ano de comemoração. “Olhando aos católicos de 150 anos atrás, a nossa fé hoje parece mais fraca, não obstante a liberdade religiosa de que gozamos. Por isso, devemos recordar nossos predecessores que mantiveram a fé e continuaram a crer, até nas situações piores e mais dolorosas” disse o Cardeal Yeom em sua homilia. “Não podemos ir avante sem refletir sobre o nosso passado. Que o Senhor nos ajude a seguir o exemplo dos mártires e viver nossa vida a serviço dos outros”, concluiu.
(PA) (Agência Fides 26/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network