ÁFRICA/EGITO - Patriarca copta Tawadros: o terrorismo não faz distinção entre cristãos e muçulmanos

Sexta, 8 Janeiro 2016 terrorismo  

Cairo (Egito) - O terrorismo “não faz diferença entre cristãos e muçulmanos”, e também quando se alimenta de ideologias religiosas, afeta indistintamente todos os que creem em Deus, fomentando conflitos sectários onde as pessoas se matam reciprocamente por “estupidez humana”, por “dinheiro” ou para fazer prevalecer “os próprios interesses”. Foi o que disse o Patriarca copta ortodoxo, Tawadros II, durante algumas entrevistas difundidas na quinta-feira, 7 de janeiro, por vários meios de comunicação egípcios, incluíndo o jornal al- Ahram. Durante as entrevistas o Primaz da Igreja copta ortodoxa fez algumas reflexões sobre a contribuição positiva que as religiões podem dar para ajudar os homens a viverem plenamente a própria humanidade e a conviver em paz, reiterando não temer o terrorismo somente por causa dos sofrimentos que ele causa aos cristãos, mas porque afeta todo o país.
O Papa Tawadros reiterou que, como Chefe da Igreja mais numerora do Oriente Médio, zela pela estabilidade e a segurança de todo o Egito. No entanto, continuam na Igreja copta os comentários positivos sobre as palavras que o Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, pronunciou por ocasião de sua participação na vigília para a Solenidade de Natal, celebrada pelo Papa Tawadros na catedral cairota de São Marcos na tarde de quarta-feira, 6 de janero (veja Fides 7/1/2016). O Chefe de Estado, falando ao microfone no final da celebração, se comprometeu a acelerar os procedimentos para a reconstrução das igrejas destruídas durante as desordens de agosto de 2013, quando cinquenta instituições e lugares de culto cristãos foram atacados e destruídos por grupos ligados aos Irmãos Muçulmanos e grupos salafistas. (GV) (Agência Fides 8/1/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network