ÁSIA/ÍNDIA - Falta de água e de serviços higiênicos causa doenças infantis que podem ser evitadas

Segunda, 18 Janeiro 2016 saúde  

Adam Cohn

Bangalore (Agência Fides) – Ao lado do fenômeno climático do El Niño de 2015, que dissipou os monções do sudoeste do país, a falta de abastecimento hídrico favoreceu a proliferação de doenças transmitidas pela água em Karnataka, onde 49% das pessoas defecam ao ar livre. Diarreia, disenteria, gastroenterite, e cólera continuam a contagiar as crianças que vivem abaixo do nível da pobreza, especialmente nas aldeias mais periféricas, além de aumentar a mortalidade infantil, o retardo no crescimento e a desnutrição. O dengue, facilitado pela estagnação de água, alcançou em 2015 o ápice no país, com 4.691 casos e 9 mortes, segundo estatísticas do Ministério Federal da Saúde. A maior parte das hospitalizações registradas no hospital Vani Vilas para Crianças e Mulheres de Karnataka foi devida ao dengue. Entre janeiro e setembro de 2015, 799 crianças se contagiaram em um total de 2800 doentes, declarou a divisão de Pediatria. Apesar de as crianças receberem refeições nas escolas e usufruírem de sistemas de higiene e saúde nas infraestruturas, a carência em suas casas e a escassez de água causada pelas mudanças climáticas, reduzem o índice de desenvolvimento humano nas regiões mais progredidas da Índia. O desafio que permanece urgente é criar uma infraestrutura hídrica e serviços hídricos, convencer a opinião pública sobre a sua eficácia, a necessidade de erradicar o hábito de defecar ao ar livre e dos esgotos abertos.
(AP) (18/1/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network