ÁFRICA/EGITO - Al Azhar acusa a Igreja copta de inspirar programas de tv anti-islâmicos

Segunda, 4 Janeiro 2016 sectarismos  


Cairo (Agência Fides) – As acusações lançadas pelo Observatório de al-Azhar contro a Igreja copta em relação a programas televisivos anti-islâmicos transmitidos por canais da plataforma NileSat foram recusadas com decisão pelo porta-voz e pelos representantes da comunidade copta egípcia. No últimos dias, o Observatório de al-Azhar – organismo ligado à Universidade sunita de al Azhar, criado em 2014 como instrumento para monitorar e denunciar a difusão de doutrinas extremistas e radicais através dos meios de comunicação – acusou a Igreja copta de ser responsável pelo canal satélite al-Hayat que transmite muitas vezes programas críticos sobre a religião islâmica. Segundo o Observatório, tais programas “aumentam o ódio e o ressentimento, ameaçam a segurança da sociedade e difundem ideias extremistas”. Padre Boulos Halim, porta-voz da Igreja copta ortodoxa, rejeitou as acusações, sublinhando numa entrevista televisiva que a Igreja copta não tem nenhuma ligação com a propriedade do canal al-Hayat, não intervém de nenhuma maneira em sua programação e desaprova todos os programas que fomentam sectarismo e violência. Também o comentarista copta Isaac Ibrahim criticou a declaração provocatória do Observatório de al -Azhar, sobretudo pela escolha de difundir acusações contra a Igreja copta no período das festividades natalinas. (GV) (Agência Fides 4/1/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network