EUROPA/ITÁLIA - Falece pe. Luigi Mazzucato, diretor durante mais de 50 anos do Cuamm

Sexta, 27 Novembro 2015 direitos humanos  

Medici con l'Africa CUAMM

Pádua (Agência Fides) – “Tristes, mas com a serenidade que provém da realização de uma longa vida dedicada aos outros, anunciamos a morte de pe. Luigi Mazzucato, diretor de Médicos com a África - Cuamm de 1955 a 2008”. A nota, recebida pela Agência Fides, anuncia a morte desta incansável alma do Cuamm, que realizou mais de 100 viagens de missão ao continente africano. Pe. Luigi continuou a seguir, com presença silenciosa, o trabalho do Cuamm até os últimos instantes de sua vida. Foram muitos os momentos significativos de sua vida e muitas provações e dificuldades superadas em mais de 50 anos à frente do Cuamm.
“Em minhas 110 viagens em missões na África, vi pobreza e sofrimento – contava pe. Luigi. Senti angústia, em 1987, diante da primeira ala de 40 leitos para doentes de Aids no hospital de Aber, em Uganda, todos ocupados, alguns por moribundos, outros destinados à morte em dois anos. Senti angústia diante das vítimas da guerrilha em Moçambique, das igrejas repletas de cadáveres no genocídio em Ruanda (1994), das crianças desnutridas graves na Etiópia. Senti o grito desesperado de uma mãe, uma noite em Catió, na Guiné-Bissau, que de uma aldeia próxima, chorava a morte de seu menino. Vi as ruínas provocadas pelos conflitos internos em Angola. Vi, mais recentemente, a pobreza extrema do Sudão do Sul e de certos hospitais aonde nenhum de nós teria coragem de se tratar e nem mesmo de entrar”.
Pe. Dante Carraro, atual diretor de Médicos com a África Cuamm, assim recorda pe. Luigi: “Sob aquele sempre presente hábito preto, acompanhado por um igualmente inconfundível barrete preto, havia a descoberta, cotidiana e agradecida, de um arco-íris, cores harmônicas e intensas de uma personalidade rica e plena de vida. Daquele arco-íris me aprece citar apenas algumas cores: os pobres, que para pe. Luigi são um patrimônio de Deus; as pessoas, que sabia sempre escutar e por no centro; a Providência e a confiança no projeto de Deus, em cada momento; e enfim, a oração, fonte fresca e límpida de sua vida”. (AP) (27/11/2015 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network