http://www.fides.org

America

2003-10-08

AMÉRICA - SIMPÓSIO NO PALÁCIO DE VIDRO DE NOVA IORQUE POR OCASIÃO DO 40º ANIVERSÁRIO DA PACEM IN TERRIS DE JOÃO XXIII E O 25º DE PONTIFICADO DE JOÃO PAULO II. ENTREGUE O PRÊMIO “SERVITOR PACIS” AO MÉDICO CARLO URBANI E ÀS MISSIONÁRIAS DA CARIDADE

Nova Iorque (Agência Fides) – “É mais do que oportuno nos dias de hoje celebrar as preciosas orientações da Pacem in Terris (...) Entre as indicações, é de particular importância a correlação entre os conteúdos históricos do bem comum universal e a configuração e funcionamento dos poderes públicos mundiais”. Assim afirmou na terça-feira, 7 de Outubro, no Palácio de Vidro de Nova Iorque, o Presidente do Pontifício Conselho de Justiça e Paz, o Cardeal Renato Raffael Martino, falando no Simpósio comemorativo dos 40 anos da famosa encíclica de João XXIII e dos 25 anos de Pontificado de João Paulo II.
O evento foi promovido pela missão permanente da Santa Sé junto as Nações Unidas, pelo Pontifício Conselho de Justiça e Paz e pela Fundação Path to Peace, com a participação, entre outros, do Arcebispo de Nova Iorque Cardeal Edward Egan, do Observador permanente da Santa Sé nas Nações Unidas, Arcebispo Celestino Migliore, pelo Secretário Geral da ONU, Kofi Annan e pelo Presidente da 58ª Sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas, Julian Unte.
Em sua intervenção, o Presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz falou dos conceitos atuais daquele bem universal comum indicado por João XXIII como o critério inspirador da projeção e da configuração dos poderes públicos mundiais. Entre estes conceitos, o Cardeal Martino destacou a promoção da autêntica dignidade de cada pessoas, da defesa do inviolável direito à vida em toda e qualquer condição, da concepção até a morte natural, e da tutela do direito a liberdade de consciência e à liberdade religiosa. Também falou sobre da necessidade de tutelar os valores e os direitos da família, da promoção dos regimes democráticos nos diversos níveis e ambientes políticos, da centralidade do homem na vida social-econômica e da necessidade de promover uma cultura inspirada nos valores humanos.
Após ter observado que “a autoridade universal será construída pacientemente, sempre fundada sobre a unidade da família humana e colocada ao seu serviço para que não se transforme em instrumento a serviço de interesses particulares”, o Cardeal Martino concluiu afirmando que a humanidade deve compreender sempre mais claramente de ser ligada a um único destino, o qual requer o compromisso comum de destinar o progresso ao verdadeiro bem do mundo de hoje e de amanhã.
No encerramento do Simpósio foram conferidos os prêmios “Servitor Pacis” da Fundação Path to Peace, entregues anualmente a pessoas que se distinguiram pela caridade e ajuda aos mais necessitados. Este ano, foram premiados o Dr Carlo Urbani (in memorian), médico italiano que isolou o vírus da Sars, e que posteriormente foi contagiado, morto em 17 de Março último e às Missionárias da Caridade de Madre Teresa de Calcutá pelo trabalho desenvolvido junto às crianças em Bagdá.
(S.L) (Agência Fides 8/10/2003 – linhas: 40; palavras: 492)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network