http://www.fides.org

Africa

2003-10-07

ÁFRICA/R.D.CONGO - UMA ANÁLISE FEITA A FIDES SOBRE A RETOMADA DA GUERRA NO SUDESTE CONGOLÊS. POR QUE AS TROPAS RUANDESAS ESTÃO SE CONCENTRANDO? POR QUE NOVAS MILÍCIAS ESTÃO SENDO RECRUTADAS? EM MEIO A ESTA SITUAÇÃO, A REGIÃO MAIS RICA E POBRE DA ÁFRICA

Kinshasa (Agência Fides)- Não cessam de chegar à Agência Fides alarmes de uma possível retomada da guerra na região Sul Kivu, no sudeste da República Democrática do Congo (RDC, veja Fides 26 de setembro de 2003). De acordo com uma precisa análise enviada à Agência Fides por observadores locais, “todos falam da explosão de um novo conflito sem que a comunidade internacional e a MONUC (Missão das Nações Unidas no Congo) façam alguma coisa”.
Segundo os observadores locais, existem diversas interpretações para a nova guerra:
1) A retomada das hostilidades seria obra de alguns oficiais da RCD (Rassemblement Congolais pour la Democratie, o grupo guerrilheiro que domina a região) que tentam mercantilizar a paz nas províncias do Leste da República Democrática do Congo em troca de anistia para aqueles que estão envolvidos no homicídio do Presidente Laurent Désiré Kabila ou nos bombardeios contra as populações civis.
2) Outra interpretação defende que alguns membros da RCD querem levar o movimento a uma guerra total para tomar o poder no país.
3) Uma terceira interpretação afirma que são elementos externos à República Democrática do Congo, pois os congoleses teriam resolvido a maioria de seus problemas étnicos e de divisão de poder.
4) Há quem, por fim, credita a origem desta enésima guerra na insatisfação dos chefes de certas etnias do norte e sul Kivu por causa da distribuição de poder entre os diferentes beligerantes e o governo de Kinshasa.

Como se vê, as opiniões são muitas e divergentes entre si, mas os observadores locais acentuam o fato de que existem preparativos em curso para uma nova guerra. Em particular, o recrutamento de novas milícias, as reuniões de dirigentes congoleses e de oficiais ruandeses em Kigali, em Goma e em Bukavu, o posicionamento de tropas ruandesas no interior do país.
“O que é certo é que está em curso uma manobra de desestabilização, que além dos isolados confrontos étnicos, busca tomar posse das riquezas do Congo”, afirma à Agência Fides Irmã Teresina Caffi, xaveriana, responsável pelo grupo “Paz no Congo”. “Já no final de agosto estava previsto um golpe de Estado contra o Presidente Joseph Kabila, mas a mobilização dos pacifistas na Internet, que denunciaram os preparativos do golpe, impediu que o plano fosse colocado em prática.” “Todo o mundo concentra a atenção sobre os aspectos militares desta guerra, mas ninguém que ver o aspecto econômico. Será um caso que as áreas do Congo onde explodem conflitos étnicos e tribais sejam aquelas onde estão concentradas as riquezas do país?”, conclui Ir. Teresina. (L.M.) (Agência Fides 7/10/2003, linhas :39 palavras 455 )

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network