http://www.fides.org

Africa

2003-09-15

ÁFRICA/GUINÉ BISSAU - O TESTEMUNHO DE UM MISSIONÁRIO QUE CHEGOU HÁ POUCO DE GUINÉ BISSAU

Roma( Agência Fides) – “Parti na tarde de sábado , 13 de Setembro, de Bissau e não vi nada que pudesse indicar a preparação de um golpe”, diz à Agência Fides o Pe. Agostino Martíni, responsável pelas missões da província veneta dos Frades Menores. “ Para dizer a verdade, o povo estava exasperado pelas intemperanças do Presidente Kumba Yalla, que freqüentemente estava embriagado e não era considerado adequado para os encargos que lhe foram confiados”.
Segundo o Pe. Martíni, que visitou Guiné Bissau 11 vezes, “ a situação econômica do País nos últimos anos havia piorado consideravelmente e os contínuos adiamentos das eleições criaram um clima de tensão”.
“ No País, no momento, a situação está calma”, dizem à Agência Fides os Frades Menores da Comunidade de Brand. “O povo circula livremente pelas estradas, os negócios estão abertos e o povo continua a trabalhar tranqüilamente. As irmãs franciscanas que dirigem o nosso centro sanitário estão trabalhando normalmente. Os militares do Comitê para a restauração da Ordem Constitucional e a democracia estão tendo uma reunião com os representantes políticos, sociais e religioso do País, tendo em vista a constituição de um governo provisório liderado por um civil”.
Os Frades menores possuem 6 comunidades religiosas em guiné Bissau com 13 frades provenientes de Vêneto e 8 religiosos sacerdotes locais. Dirigem um seminário onde atualmente estudam 6 estudantes de filosofia e dois de teologia.
Segundo a Agência ANSA, as fronteiras terrestres e os aeroportos deverão ser reabertos esta manhã.
(L.M) (Agência Fides 15/09/2003 – linhas: 24; palavras: 259)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network