http://www.fides.org

Africa

2003-09-15

ÁFRICA/GUINÉ BISSAU - FICHA: AS ETAPAS DA EVANGELIZAÇÃO

Roma (Agência Fides) – A evangelização de Guiné Bissau, que em 1998 cumpriu 500 anos, ocorreu em etapas sucessivas. A primeira começou com a chegada dos europeus portugueses em 1446 e durou até a criação da diocese de Cabo Verde em 1533, a 1000 km de distância, da qual Guiné Bissau fazia parte. Os protagonistas desta evangelização foram alguns missionários e uns poucos leigos (sobretudo marinheiros).
A segunda etapa vai da criação da Diocese de Cabo Verde até 1940, quando a Guiné Bissau se separou do arquipélago. Começa assim um certo esforço em direção a evangelização, sempre com poucos pessoas: alguns sacerdotes diocesanos, alguns congregações religiosas como os jesuítas, os franciscanos e os carmelitas. O bispo se encontrava a 1000 km de distância e, durante estes séculos, estiveram em Guiné apenas 7 bispos.
A terceira etapa da evangelização em Guiné Bissau corresponde ao período de 1940 a 1977. Com a separação de Guiné da diocese de Cabo Verde e quando já dependia diretamente de Roma, foi enviada para lá uma Missão “sui iuris” que, em 1955 foi elevada a Prelazia Apostólica. Nesta fase, missionários e padres estrangeiros pela primeira vez realizaram uma ação sistemática, atuando no campo da educação, da saúde e da promoção social, além – naturalmente – do trabalho pastoral de anúncio do Evangelho. Neste período as Igrejas não tinham nem hospitais e nem escolas próprias.
A última etapa veio com a criação, em 1977, da diocese e com esta, a valorização dos agentes de pastoral locais: Trata-se de uma fase caracterizada pela criação de linhas pastorais comuns e da continuidade e incremento do trabalho iniciado na fase anterior.
Nos últimos 20 anos, a diocese de Guiné Bissau ganhou prestígio moral e social: em particular no campo do ensino e da saúde.

Dados: Superfície: 36.125 kmq; população: 1.230.000 habitantes; católicos: 142.000; dioceses: 2; paróquias: 24; sacerdotes diocesanos: 17; sacerdotes religiosos: 61; religiosos não sacerdotes: 11; religiosas: 135; missionários leigos: 10; catequistas: 825.
(L.M) (Agência Fides 15/09/2003 – linhas. 28; palavras: 330)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network