http://www.fides.org

America

2003-09-03

AMÉRICA/PERU - “DEFENDAMOS A VIDA”: OS BISPOS DENUNCIAM A POLÍTICA DO GOVERNO QUE ATENTA CONTRA A DIGNIDADE DA PESSOA E DA VIDA HUMANA

Lima (Agência Fides) – O conselho Permanente da Conferência Episcopal Peruana (CEP) publicou recentemente uma nota à imprensa intitulada “Defendamos a Vida”, em que exprime a profunda preocupação dos Bispos com relação à política sobre a população que o Governo do Peru está introduzindo, e que segundo os Bispos, “não respeita e corrompe as bases da sociedade”. Se trata de “uma política que atenta contra a vida e à perda dos valores, em que intervêm ideologias e interesses que são contra a dignidade da pessoa” revela o Comunicado do Conselho Permanente da CEP.
A Igreja do Peru, em sua luta em defesa da vida, levanta novamente a voz para denunciar que muitas vezes estas campanhas contrárias à vida “são devidas a pressões e são financiadas por capitais provenientes do exterior e, em alguns casos, são subordinadas a estes e à assistência econômica financeira”.
A campanha que os Bispos denunciam é a denominada “pílula do dia seguinte”, também conhecida com “anticoncepcional oral de emergência”. “A pílula do dia seguinte – afirma o comunicado da CEP – impede ao embrião humano de fixar-se na parede uterina, provocando a expulsão e morte do embrião, e portanto, não é outra coisa que não um aborto realizado por meios químicos”. Assim sendo, afirmam os Bispos, “não é coerente intelectualmente, nem justificável cientificamente, afirmar que não se trata da mesma coisa que o aborto”, também porque “quem pede ou propõe o uso de tal pílula, tem como intenção a intenção direta de interromper uma eventual gravidez, como no caso do aborto”. A gestação, de fato, começa no momento da fecundação e não quando o óvulo fecundado se fixa na parede do útero, como se pretende sugerir implicitamente.
Nesta perspectiva, os Bispos lançam um apelo a todos os profissionais que atual no setor da saúde a colocar em ação “uma objeção de consciência moral, e testemunhem corajosamente o valor inalienável da vida humana diante a esta nova forma de agressão enrustida aos indivíduos mais fracos e que não têm como se defender, como é o caso do embrião humano”.
“A Igreja – dizem os Bispos – não pode calar-se diante desta grave injustiça, considerada por algumas ideologias como elemento de progresso ao interno da organização de uma nova ordem mundial”.
O texto integral do Comunicado está disponível, em espanhol, em nosso site www.fides.org .
(R.Z) (Agência Fides 3/9/2003: 35 linhas: 404 palavras)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network