http://www.fides.org

Asia

2003-09-02

ÁSIA/FILIPINAS - TEMENDO UM NOVO GOLPE DE ESTADO, OS BISPOS FILIPINOS LANÇAM UM PEDIDO À INTEGRIDADE MORAL E A HARMONIA SOCIAL: NÃO ÀS ACUSAS VIOLENTAS, À CORRUPÇÃO E AO ABUSO DO PODER NA POLÍTICA.

Davao (Agência Fides) – Stop aos jogos de poderes e às ameaças; stop aos complôs entre os políticos e os militares; stop ao irresponsável ping-pong das acusações que coloca em ruínas o país inteiro, stop ao sensacionalismo dos meios de comunicação de massa. É o pedido feito pelos Bispos filipinos aos personagens que, ao vértice do país, estão ameaçando perigosamente à harmonia política e social, desmoralizando a inteira nação e oferecendo um péssimo serviço às Filipinas.
Os Bispos, reunidos nestes dias em Assembléia Episcopal em Davao, situada na Ilha do Mindanao, expressaram em um comunicado oficial a desilusão pelos fatos que a mais de um mês estão criando divisões e uma confusão geral na vida política do país. Desde o dia 27 de julho deste ano, após o falimento do motim com mais de 300 soldados que ocuparam um hotel no centro de Manila com numerosos reféns, desencadeou-se uma manifestação de vozes e de recíprocas acusações de corrupção entre os políticos e militares. E o escândalo chegou até a comprometer o marido da presidente Gloria Arroyo. Segundo Dom Fernando Capalla, Arcebispo de Davao, a Igreja filipina está assustada devido aos crescentes sinais e às vozes alarmantes de um possível novo golpe de estado. “Não sabemos o que pensam os generais, e, as vozes do estado de confusão política que tormenta em Manila são preocupantes”, disse o Arcebispo à Agência Fides.
No comunicado assinado pelo atual Presidente da Conferência Episcopal, Dom Orlando Quevedo, e pelos outros membros do Conselho permanente da Conferência Episcopal, os Bispos pedem à Presidente de pôr fim ao “ estado de caos” que está dominando o cenário político filipino. Ao mesmo tempo, pedem para continuar as investigações das acusações de corrupção: o Congresso – afirmam – deve tornar público as conclusões das investigações feitas a alguns dos altos expoentes da política e das Forças Armadas. A luta política sem exclusão de golpes – nota o comunicado – parece ignorar completamente o bem comum do país, e esta situação, vem sendo difundida pelos meios de comunicação no intuito do scoop de informação.
“Somos preocupados especialmente porque os nossos líderes políticos estão fazendo de tudo para destruí-se mutuamente, em um processo que leva ao precipício a inteira família Filipina”, afirmam os Bispos. “No entanto, a população tem outros problemas para enfrentar, especialmente do ponto de vista econômico”.
“É necessário o empenho de todos para que se concretize o mais rápido possível uma retomada efetiva da economia e um renovamento real da política”, escrevem os Bispos, que estejam prontos a dar ao governo um sustenho forte na luta contra o abuso do poder político e na campanha pela integridade moral de todos, especialmente daqueles que têm o dever de estar ao serviço do bem comum.
(PA) (Agência Fides 2/9/2003 linhas 39 palavras 491)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network