http://www.fides.org

News

2014-05-31

ÁFRICA/MALÁUI - Maláui tem um novo Presidente

Lilongwe (Agência Fides)- O Maláui tem um novo presidente. Trata-se de Peter Arthur Mutharika, irmão de 74 anos de Bingu wa Mutharika (Presidente morto enquanto exercia o cargo em 2012) cujo posto foi ocupado por Joyce Banda que o sucedeu na liderança do país nos últimos dois anos.
O anúncio da Comissão Eleitoral veio pouco antes da meia-noite de quarta-feira, 30 de maio, depois de o Supremo Tribunal ter liberado a recontagem dos votos. O Tribunal, no entanto, observou que a lei exige que os resultados sejam publicados no prazo de oito dias a contar do final do processo de votação. As eleições de 20 de maio se prorrogaram em algumas seções até 22 de maio, devido a sérios problemas organizacionais (veja Fides 22/5/2014), por isso o prazo para anunciar os resultados expiraram ontem à meia-noite.
O novo Presidente obteve 36% dos votos. “Tratou-se de um voto onde emergiram com força as divisões regionais e de clã. Como no passado, o sul permaneceu o grande eleitor dos presidentes do Maláui”, comentou à Agência Fides Pe. Piergiorgio Gamba, missionário monfortano que há décadas vive e trabalha no país. “O norte do Maláui deu mais de 50% dos votos a Joyce Banda (que ficou em terceiro), o Centro deu 50% de votos a Lazaro Chakwera (que ficou em segundo) enquanto o Sul votou compacto em favor de Peter Mutharika” explicou o missionário.
As irregularidades graves encontradas nas votações e o sucessivo confronto institucional entre a presidente em fim de mandato Banda, e o Supremo Tribunal, que invalidou a decisão do Chefe de Estado de anular a votação e proclamar até 90 dias outra eleição, provocou confrontos onde morreram pelo menos três pessoas. “Sexta-feira estranha em Mangochi – disse ontem à Fides Pe. Gamba – com uma série de manifestações que a polícia conseguir conter atirando, matando um manifestante e enchendo as filas do Mangochi Hospital de feridos, entre os quais um grupo de garotas do Saint Monica's Hostel for Girls atingido por gás lacrimogêneo”. “Situado fora da catedral católica, o hostel é dirigido pelas Irmãs da Divina Providência e tem centenas de garotas”, disse o missionário.
"Esperamos agora que Peter Arthur Mutharika cumpra as promessas feitas durante a campanha eleitoral, como a reforma das prisões e a diminuição do custo do cimento e das chapas de metal para permitir que as pessoas vivam em prédios de tijolos e saiam das cabanas que permanecem a casa padrão para a maioria das pessoas do país. Um pequeno passo, mas significativo, se for feito", concluiu Pe, Gamba. (L.M.) (Agência Fides 31/5/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network