http://www.fides.org

News

2014-04-28

ÁSIA/PAQUISTÃO - Menina cristã de 7 anos estuprada no domingo de Páscoa

Sialkot (Agência Fides) - É um daqueles atos brutais, emblema dos abusos sofridos pelos cristãos no Paquistão: Dia de Páscoa, Saira, menina cristã de 7 anos de idade, foi estuprada no Domingo de Páscoa por um homem muçulmano, Mohammad Alam Fakhar, num povoado do distrito de Sialkot, Punjab. A menina, que após a violência teve uma hemorragia, foi internada apenas três dias depois do abuso e ainda está internada em estado grave no hospital de Sialkot, enquanto alguns muçulmanos fizeram pressão contra a família de Saira para que não denunnciassem o estuprador. Apesar do medo e obstáculo, a queixa foi apresentada em 22 de abril contra o estuprador e outras duas pessoas. A polícia ordenou um exame médico que confirmou o estupro.
Conforme relatado à Fides, o advogado Sardar Mushtaq Gill, chefe da Ong "LEAD" representa a família e acompanhará o processo de justiça. Condenando veementemente a violência sexual, Gill disse à Fides: "Esses casos são frequentes: os abusos contra mulheres e meninas por homens muçulmanos são exemplos de como as minorias no Paquistão vivem sob constante medo de perseguição. Acreditamos que muitos casos de violência não são denunciados". Entre os casos mais marcantes, apresentados recentemente por várias organizações de direitos humanos, o da garota cristã de 15 anos Fouzia Bibi, estuprada em janeiro de 2013 no distrito de Kasur por dois muçulmanos; e o de outra estudante menor cristã, estuprada em julho de 2013 por um garoto muçulmano sob a supervisão de dois homens armados. Além disso, em dezembro de 2012 , uma menina hinduísta de 6 anos Wijenti Meghwar, foi violentada enquanto brincava na rua, na cidade de Ghulam Nabi Shah, na província de Sindh: um caso ainda em aberto.
Segundo um recente relatório enviado à Agência Fides, a cada ano cerca de mil garotas de minorias religiosas cristã e hinduíst são sequestradas, violentadas e forçadas a casamento islâmico. O relatório foi preparado pelo "Movimento para a Solidariedade e Paz", coalizão de ONGs, associações e entidades, dentre as quais a Comissão "Justiça e Paz" dos Bispos paquistaneses. (PA) (Agência Fides 28/4/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network