http://www.fides.org

News

2014-02-14

ÁSIA/IRAQUE - Patriarca Sako: é necessário uma “Liga Caldeia”

Bagdá (Agência Fides) – No difícil tempo em que continua vivendo a nação iraquiana, é necessário dar vida a uma “Liga caldeia”: uma associação para coordenar e favorecer a contribuição dos caldeus na sociedade civil a ajudar o Iraque a vencer as ameaças do sectarismo confessional e étnico. Esta é a urgência que o Patriarca de Babilônia dos Caldeus, Louis Raphael I Sako, expressa em uma conversa com a Agência Fides, delineando objetivos e características de um projeto destinado a se concretizar nos próximos meses.
“Como caldeus”, explica à Fides o Patriarca Sako “vivemos um tempo de confusão e de incerteza. Nossa presença na sociedade é fraca, fragmentada nos campos da política, da cultura, da ação social. Uma “Liga Caldeia” poderá nos ajudar a concretizar e tornar mais eficaz nossa contribuição para a vida civil do país.”. O modelo é o de organizações análogas surgidas em outras comunidades eclesiais do Oriente, como a Liga Maronita e a Liga Siríaca. Uma associação que não se torne instrumento direto de políticos cristãos – que no Iraque militam em listas contrapostas e perseguem quase sempre interesses particulares – mas que tente atuar em um horizonte mais amplo. “O que imagino – explica o Patriarca Sako – é uma elite de leigos: profissionais, intelectuais, especialistas, que desempenhem papeis na vida pública, que coordene e torne mais eficaz e visível a contribuição civil e humanitária dos caldeus a serviço de toda a sociedade, para construir pontes entre os cristãos e com todos os iraquianos, não apenas nos campos religioso e espiritual, social e civil”. A proposta se dirige também aos caldeus da diáspora, e prefigura uma organização ligada à comunidade caldeia, mas sem tutelas formais ou apoio econômico direto por parte das hierarquias eclesiásticas. “Muitos cristãos”, insiste o Patriarca caldeu “já estão trabalhando em instituições públicas ou em campos importantes como a saúde e a educação. Mas a sua contribuição ao bem comum parece fragmentada. Chegou a hora de criar uma organização que saiba valorizar seus talentos e competências, a serviço de todos”.
A ideia de instituir uma Liga Caldeia, anunciada publicamente pelo Patriarca Sako nos dias passados, está recolhendo adesões e comentários positivos. O projeto deve tomar uma forma mais detalhada até o verão, depois da provável celebração de um novo Sínodo da Igreja caldeia. “O importante” sublinha o Patriarca Sako “é vencer a tentação do nacionalismo cego e da fragmentação, que estão colocando em crise o país. Não devemos imitar os grupos que se fecham em si mesmos e lutam entre si. Como caldeus, queremos colaborar e ser abertos a todos”. (GV) (Agência Fides 14/2/2014).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network