http://www.fides.org

News

2013-07-03

ÁSIA/PAQUISTÃO – Discriminação e ódio: Igreja e sociedade civil fazem um balanço dos problemas das minorias cristãs

Lahore (Agência Fides) - Tornar-se consciente da discriminação, das injustiças, dos preconceitos dos quais são vítimas os cristãos no Paquistão, cerca de 3% da população, e comunicá-los claramente ao novo governo: com essa intenção os líderes cristãos de diferentes denominações, sacerdotes, estudiosos, advogados e ativistas de direitos humanos se reuniram e discutiram recentemente em Lahore, observando que "a deterioração da situação dos cristãos e as crescentes ameaças de extremistas muçulmanos contra as minorias". O fruto do encontro foi um memorando, enviado à Agência Fides, que faz um balanço da situação e será enviada para as instituições civis. Fides oferece um resumo do texto, que indica as questões mais candentes para a vida dos cristãos no Paquistão.
1. Discriminação religiosa. Comunidades cristãs e organizações dão queixas freqüentes e fazem denúncias por tais questões. As minorias vivem com medo e são discriminadas pela religião, cultura e classe social. Os cristãos são vítimas de abusos da dignidade humana e geralmente considerados como "cidadãos de segunda classe".
2. Perseguição econômica. A lei exige que 5% dos postos de trabalho do governo sejam destinados às minorias religiosas não é ainda implementada pelo governo central. Em muitos serviços públicos são aceitos apenas os muçulmanos, enquanto os funcionários cristãos não recebem seus salários. Os cristãos são privados do direito de trabalho no setor privado apenas por causa de sua fé.
3. Ódio religioso: é um dos problemas mais graves. Grupos radicais e extremistas islâmicos afirmam que o Paquistão é terra reservada aos muçulmanos e que não deveriam haver paquistaneses não muçulmanos. Essa mentalidade cria insegurança entre as minorias.
4. Lei de Blasfêmia: A promulgação e o abuso da lei da blasfêmia contra cristãos paquistaneses é uma das maiores preocupações. A lei continua sendo abusada e instrumentalizada por controvérsias particulares, e não se preveem penalidades para aqueles que formulam falsas acusações.
5. Violência e impunidade. Os cristãos são vítimas de violência com base na religião. Houve grandes episódios de massa (como o incêndio na "colônia Joseph" em Lahore, em março), mas também na vida privada e social. A violência permanece na maioria das vezes sem punição.
6. Preconceitos nos livros didáticos e escolas. As escolas públicas no Paquistão são "fábricas de ódio". Nas escolas são utilizados livros didáticos que tiram o crédito das minorias cristãs e hinduístas e contribuem para criar um clima de ódio e preconceito nas mentes de adolescentes e jovens. (PA) (Agência Fides 3/7/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network