http://www.fides.org

News

2013-05-21

ÁSIA/CINGAPURA - “Espiritualidade de comunhão”: o manifesto do novo Arcebispo

Cingapura (Agência Fides) – A “espiritualidade de comunhão” é o estilo e o manifesto pastoral do novo Arcebispo de Cingapura, recém-nomeado por Papa Francisco. Trata-se de Dom Nicholas Chia Yeck Joo, que era o coadjutor. Como informa uma nota enviada à Agência Fides pela Igreja de Cingapura, o Arcebispo iniciará seu ministério com uma Santa Missa que será celebrada no próximo dia 24 de maio, na Catedral do Bom pastor. “A Igreja em Cingapura quer agradecer a Deus pela contribuição oferecida pelo Arcebispo emérito ao novo Arcebispo (o quarto na ilha) e implorar para ele a luz e a proteção de Deus e da Virgem Maria”. “A Igreja de Cingapura poderá se renovar se manter como fundamentos a oração e a espiritualidade de comunhão”, declara o novo Arcebispo, em uma mensagem recém-enviada ao clero diocesano. O Arcebispo quer encontrar todos os sacerdotes e religiosos nas próximas semanas, para compartilhar com eles seus planos pastorais para a Igreja de Cingapura. Passará seu primeiro ano de ministério episcopal visitando paróquias, instituições e organizações religiosas, para “conhecer intimamente as exigências e as preocupações dos fiéis”, informa. Dom Goh recorda as palavras de Papa Wojtyla na Carta “Novo Millennio ineunte”: “Nosso testemunho seria insuportavelmente pobre se não fossemos os primeiros contempladores de seu rosto. Todas as iniciativas pastorais devem ser impostadas em relação à santidade”. Para dar a imagem de uma Igreja “vivaz e evangélica”, o Arcebispo quer reforçar as relações fraternas entre os sacerdotes e o zelo pastoral, de modo que eles, por sua vez, possam ajudar os leigos “a serem corresponsáveis na missão da Igreja”. Isto é particularmente verdadeiro - nota a mensagem – “na proteção do matrimônio e da família, na promoção da harmonia e do diálogo inter-religioso, na transmissão de valores universais de verdade e justiça, na promoção da vida e da dignidade dos pobres”. Dom Goh nota a urgência da “nova evangelização” que, afirma, começa com os jovens. “Muitos de nossos jovens não conseguem encontrar um significado na fé porque não veem a relevância de sua fé neste mundo laico, racionalista e relativista. Devemos ajudá-los a encontrar Jesus Cristo: sem este encontro pessoal não pode haver uma verdadeira missão ou paixão”. Em Cingapura, existem cerca de 300 mil católicos batizados, inclusive imigrantes, dentre mais de 5 milhões de habitantes. (PA) (Agência Fides 21/5/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network