http://www.fides.org

Africa

2003-07-23

ÁFRICA/LIBÉRIA - TESTEMUNHO EM DIRETA DA CAPITAL DA LIBÉRIA

Monróvia (Agência Fides) – “Até cinco minutos atrás se ouviam os golpes de bombas provenientes da zona do porto e da parte leste da cidade” disse á Agência Fides, de Monróvia, capital da libéria, um missionário o qual, omitimos o nome por razões de segurança. “a trégua proclamada ontem, 22 de julho, pelos rebeldes LURD (Liberianos Unidos pela reconciliação e a democracia) durou apenas poucas horas e esta noite das 3 até 5 da hora local. Monróvia foi despertada pelos combates muito intensos, com amplo uso de artilharia” disse o missionário. As pessoas estão cada vez mais desesperadas pela falta de alimentos e pelos saques que atingem até mesmo os missionários católicos, como os Salesianos (ver http://www.fides.org/por/news/2003/0307/22_340.html). “Os três padres salesianos de nacionalidades irlandesa, indiana e americana presentes em Monróvia estão todos bem” disse à Agência Fides o Pe. Francis Preston, provincial pela a Inglaterra da Missão Dom Bosco, da qual depende a missão na libéria. “Uma das duas casas salesianas de Monróvia foi saqueada mas os nossos padres não sofreram violências e as próprias estruturas não sofreram danos relevantes”.
Para complicar a situação, o outro grupo de guerrilha que combate contra o Presidente Charles Taylor, o MODEL (Movimento pela democracia na Libéria) ameaçou abandonar as negociações de paz em Ghana. O MODEL quer maior peso na nomeação do presidente e do Vice-Presidente do futuro governo de transição nacional que deveria substituir a administração de Taylor. A comunidade internacional ainda não encontrou um acordo para o envio na atormentada república africana de uma força de paz, como solicitado pelos Bispos Católicos. Em uma declaração conferida de Monróvia, Dom Michael Francis, juntamente com o Bispo de Makeni (Serra leoa), Dom Giorgio Biguzzi, e ao Bispo de Kenama (Serra Leoa), Dom Patrick Daniel Korona, escrevem: “Acreditamos que o caminho em direção à paz permanece seja na imediata mobilização de uma força de intervenção internacional. Sem esta ação, tememos que a violência na Libéria aumente, arrastando ainda uma vez a África Ocidental a uma guerra generalizada. A imposição de um cessar-fogo, seguido por um completo desarmamento sob a verificação de uma força internacional é o único modo de consentir à libéria iniciar a própria viagem em direção á paz. Somente através destas ações as crianças da Libéria poderão enfrentar o futuro com a esperança e não com o terror”
As condições da população são sempre mais dramáticas. Fundos humanitários rederem que existem centenas de mortos e milhares de feridos, enquanto que os desabrigados passam de 250 mil.
(L.M) (Agência Fides, linhas: 34; palavras: 424)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network