ÁSIA/PAQUISTÃO - Violência e homicídios: os talibãs chegaram a Karachi. Alarme da Igreja

Sábado, 12 Janeiro 2013

Karachi (Agência Fides) – Uma violência generalizada está ameaçando Karachi, metrópole portuária do sul do Paquistão: é necessário e urgente encontrar meios e estratégias para detê-la, mesmo porque na cidade “os talibãs atuam ativamente” – assinala, alarmada, por meio da Agência Fides, a Igreja católica local. “Estou muito triste e preocupado porque a cada dia, registram-se de 10 a 12 pessoas mortas por violência na cidade. Visitei muitas famílias atingidas por esta absurda violência, lhes abençoei, assegurando o apoio da Igreja” – diz à Agência Fides Dom Joseph Coutts, Arcebispo de Karachi. A Igreja local, através da Comissão “Justiça e Paz”, entregou uma contribuição de 50.000 rúpias (525 dólares EUA) a cinco famílias cristãs que recentemente perderam seus parentes em uma série de homicídios. O Arcebispo deu mandato à Comissão de acompanhar as famílias, apoiá-las e garantir a instrução de seus filhos. Segundo dados divulgados pelas autoridades, nos primeiros oito meses de 2012, em Karachi foram mortas 1.725 pessoas na chamada “guerra de rua”.
“Karachi é uma cidade sem paz e a população vive no pesadelo da violência. Grupos terroristas agem livremente. A cada dia, em algumas áreas da cidade, verificam-se homicídios e violências. O governo é aparentemente impotente e não consegue deter os grupos fundamentalistas e terroristas” – diz à Fides Noel Alfonce, coordenador diocesano da Comissão Justiça e Paz. “Os confrontos entre partidos políticos e suas alas terroristas desempenham um papel fundamental na guerra de sangue em andamento em Karachi. Além disso, as facções de talibãs começaram a atuar ativamente na cidade” – acrescenta. Como dito nos últimos meses pela Agência Fides, registraram-se violências e homicídios de cristãos particularmente em Essa Nagri, um bairro ‘gueto’ no qual vivem cerca de 50 mil fiéis. Em Essa Nagri, somente em setembro de 2012, cinco jovens cristãos foram mortos a tiros por terroristas não-identificados (veja Fides 17 e 29/9/2012).
(PA) (Agência Fides 12/1/2013)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network