ÁFRICA/EGITO - Bispo Zaki: não é oportuno que líderes de Igrejas convidem ao boicote do referendo constitucional

Quinta, 6 Dezembro 2012

Alexandria (Agência Fides) - A nova Constituição que o Presidente Morsi se obstina em querer submeter a referendo popular no próximo dia 15 de dezembro “divide o país e não pode ser um texto de referência para a unidade da Nação. As reações negativas destes dias estão mostrando que a parte do povo contrária ao texto, elaborado com pressa, é ampla, e sua voz não pode ser ignorada”. É o que declara à Agência Fides Dom Adel Zaki OFM, Vigário apostólico de Alexandria do Egito. Entretanto, segundo o Bispo de rito latino, não é oportuno que os chefes das Igrejas dêem indicações diretas para boicotar o referendo. “As Igrejas devem iluminar as consciências e favorecer o discernimento com base em critérios de justiça e salvaguarda do bem comum” – adverte Dom Zaki, “mas depois, cada um deve escolher segundo consciência, em plena liberdade. As Igrejas não podem pedir de modo vinculante, ao povo cristão, que boicote o referendo”. Ante o aumento da violência e o pesadelo da guerra civil que ameaça o país, o Bispo Zaki considera que “é preciso favorecer o trabalho das forças da sociedade civil que propõem o diálogo entre as partes em conflito”. (GV) (Agência Fides 6/12/2012).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network