ÁSIA/TERRA SANTA - O Patriarca emérito Sabbah: diante das tragédias de Gaza, a ONU deve reconhecer o Estado palestino como observador permanente

Segunda, 19 Novembro 2012

Jerusalém (Agência Fides) – “Por trás dos mísseis lançados de Gaza e das represálias desencadeadas por Israel, reemerge sempre a questão primária: a israelense-palestina. Este é o problema que é preciso enfrentar e resolver, se quiserem que Gaza esteja em paz e que também Israel viva em paz e em segurança”. É o que declara à Agência Fides Sua Beatitude Michel Sabbah, Patriarca emérito de Jerusalém dos Latinos. O Patriarca emérito recorda que a faixa de Gaza vive há muitos anos “sob o peso de um embargo absurdo, que torna desumana a existência cotidiana de um milhão e meio de pessoas, fomentando sentimentos de hostilidade permanente em relação a Israel. A comunidade internacional permanece indiferente e se desperta do torpor somente diante de tragédias como a destes dias”.
Segundo Dom Sabbah, o primeiro árabe chamado a liderar o Patriarcado Latino de Jerusalém, é preciso usar todos os instrumentos políticos e diplomáticos para “obrigar palestinos e israelenses a estabelecerem um acordo de paz definitivo”. A este propósito, o Patriarca emérito lembra o recente apelo com o qual mais de cem líderes cristãos da Terra Santa pediram à comunidade internacional, e de modo especial, à Europa, que apoiassem o reconhecimento do Estado palestino como membro a pleno título da ONU, como Observador permanente: “Não consigo entender de que modo este pedido possa ser interpretado como uma iniciativa contra a paz. As Igrejas também – acrescenta Sua Beatitude – devem assumir as suas responsabilidades para que a Terra Santa não se torne uma terra de guerra”.
Segundo o patriarca, um apoio decisivo ao pedido da Autoridade Nacional Palestina é a última ocasião para preservar a autoridade do presidente Abu Mazen: "Se uma autoridade é humilhada constantemente, o povo com o passar do tempo pensa que aquela autoridade não vale mais nada. Abu Mazen é um chefe palestino que quer a paz. Visto como foi tratado quem sabe quem poderá vir depois dele" – disse ainda Dom Sabbah.
O apelo dos líderes cristãos, lançado antes que estourasse a ofensiva israelense contra Gaza, foi escrito também pelo Arcebispo greco-ortodoxo, Atallah Hanna, e pelo Pastor da Igreja Batista, Alex Awad. (GV) (Agência Fides 19/11/2012).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network