http://www.fides.org

Africa

2012-11-16

ÁFRICA/NIGÉRIA - A nomeação como Cardeal do Arcebispo Onaiyekan: um sinal de reconhecimento do crescimento da Igreja nigeriana

Roma (Agência Fides) - "A nomeação do Arcebispo de Abuja, Dom John Olorunfemi Onaiyekan, como Cardeal, despertou o orgulho de toda a Nigéria", disse à Agência Fides Pe. Patrick Tor Alumuku, Diretor das Comunicações Sociais da Arquidiocese de Abuja.
O Cardeal eleito Onaiyekan receberá o barrete cardinalício no Consistório de 24 de novembro. "Está prevista a participação de pelo menos 200 pessoas somente da Arquidiocese de Abuja, mais outras pessoas do restante da Nigéria", afirma pe. Alumuku. "Quando o Santo Padre anunciou que o nosso Arcebispo seria elevado à púrpura cardinalícia, todos os nigerianos festejaram", prossegue pe. Alumuku. "O Chefe de Estado imediatamente enviou ao Cardeal eleito uma mensagem de congratulações, e todos os líderes religiosos do país, cristãos e muçulmanos, expressaram seu apreço. Uma multidão em festa acolheu o Cardeal eleito na sua chegada ao aeroporto de Abuja, de regresso de Roma, onde participou do Sínodo. Em nível eclesial, a comunidade católica está feliz e agradece à Sua Santidade pela confiança depositada na Igreja nigeriana, como demonstrado também pela nomeação do nigeriano Mons. Fortunatus Nwachukwu como Núncio na Nicarágua", acrescenta o Diretor das Comunicações Sociais da Arquidiocese de Abuja. 
Pe. Alumuku destaca que "na Nigéria a Igreja está em forte crescimento: basta olhar para centenas de fiéis que participam das Missas dominicais e para o grande número de vocações. Alguns seminários diocesanos acolheram até 300 seminaristas". "Além disso, a Igreja está muito ativa no campo social e doa esperança concreta de vida à população, graças a centenas de escolas, hospitais e outras obras sociais presentes em toda a Nigéria. A Igreja é um catalisador do desenvolvimento social do país", destaca pe. Alumuku.
Pe. Alumuku é também Diretor da televisão católica nigeriana, Catholic Television of Nigeria, que começou a transmitir a partir de 1° de janeiro de 2010. "No momento, produzimos alguns programas que são transmitidos por uma rede privada, African Independent Television. Entre eles, a Missa dominical que é transmitida em todo o território nacional", conta pe. Alumuku. "Nossa finalidade é aumentar progressivamente as horas de programação, levando primeiramente a oito, depois a doze e, por fim, a 24 horas por dia, de modo que tenhamos a nossa rede de transmissões", concluiu. (L.M.) (Agência Fides 16/11/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network