AMÉRICA/GUATEMALA - "Não é com a repressão que se resolvem os problemas": adverte Dom Ramazzini

Quinta, 25 Outubro 2012

Totonicapán (Agenzia Fides) - Dom Alvaro Ramazzini Imeri, Bispo da Diocese de Huehuetenango, pediu publicamente ao governo que responda às exigências da população de Totonicapán através do diálogo e não com a repressão. O Bispo se dirigiu aos representantes do poder legislativo, executivo e judiciário, destacando que deveriam ouvir a população.
Em 4 de outubro, os índios de 48 aldeias da região de Totonicapán bloquearam em cinco pontos a rodovias que ligam a capital do Departamento para protestar contra o alto preço da energia elétrica e a proposta de reforma constitucional apresentada pelo Executivo. O exército, que foi até o local da manifestação, chamado Alaska, para desbloquear as estradas, abriu fogo por motivos ainda desconhecidos. No confronto, morreram seis índios e muitos manifestantes ficaram feridos. Em 15 de outubro, a ONU pediu ao governo da Guatemala que esclareça o caso e estabeleça um diálogo com os indígenas.
A nota enviada à Agência Fides refere que Dom Alvaro Ramazzini se dirigiu a milhares de indígenas que tinham participado na terça-feira, 23 de outubro, da marcha pacífica de sete quilômetros realizada sem bloquear estradas. A marcha se concluiu na praça São Miguel em Totonicapán, onde o Bispo guiou a oração pelos mortos nos incidentes de Alaska e concluiu sua fala com uma reflexão pública dirigida ao governo.
Quanto à lei sobre desenvolvimento rural, que não é levada em consideração, Dom Ramazzini disse: "É um tapa aos camponeses. É como apertar ainda mais a ferida e o sofrimento dos irmãos camponeses. É preciso mudar de mentalidade e se tornar efetivamente representantes dos interesses legítimos do povo da Guatemala". Depois, falando do que aconteceu com a lei minerária, disse: "O ministro das Minas e da Energia propôs uma reforma minerária sem levar em consideração que somos contrários a um modelo de desenvolvimento baseado no setor minerário." (CE) (Agência Fides, 25/10/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network