AMÉRICA/COLÔMBIA - “Devemos evangelizar em meio ao conflito, preencher de amor, fé e esperança este povo que continua a crer”. Conclui-se a Assembleia dos Bispos

Sexta, 13 Julho 2012

Bogotá (Agência Fides) – Encerra-se hoje, 13 de julho, a 93a Assembleia Plenária dos Bispos da Colômbia. Segundo informações recebidas pela Agência Fides, dentre os problemas abordados esteve a situação de tensão e medo devido à violência, registrada em várias áreas, como o Vicariato Apostólico de Tierradentro. O próprio Vigário Apostólico, Dom Edgar Hernando Tirado Mazo, interveio durante a Assembleia para informar que a Igreja está trabalhando para mudar esta situação. Através das Comissões Paroquiais de Pastoral Social (COPPAS), tenta-se chegar aos fiéis a fim de criar uma consciência social e trabalhar por um desenvolvimento digno, e consequentemente, atuar pela paz e a justiça. “A evangelização não se limita a elementos teóricos, mas passa imediatamente a ações concretas, buscando sempre o diálogo permanente com todos” – disse o Vigário apostólico.
Para o Bispo de Santa Marta, Dom Ugo Puccini Banfi, os problemas mais urgentes são a prostituição e as drogas. “Grupos de estrangeiros vêm a nossas localidades, como Taganga, somente para procurar drogas e prostituição” – referiu o Bispo. "As pessoas pobres de nosso povo, diante dos pedidos dos turistas, perdem a dignidade e cedem. Temos diante de nós um grande desafio, devemos repropor a pastoral do mar, com os pescadores, e a pastoral do turismo".
O apelo dos Bispos na abertura da Assembleia foi fazer cessar o conflito armado no país (veja Fides 10/07/2012) e concluir as tratativas de paz com a guerrilha. Este se tornou o tema principal da situação da Diocese de Buenaventura, e também de outras Dioceses. A presença de grupos armados ilegais, o tráfico indiscriminado de drogas, as contínuas ameaças de morte e a exploração extrativista incontrolada não detiveram o Bispo de Buenaventura, Dom Héctor Epalza Quintero, que levou a mensagem evangélica de esperança aos habitantes desta região da Colômbia. “Vivemos uma realidade difícil que envolve diversos atores, todos fora da lei, que disputam o território em Buenaventura, no Vale de Cauca, onde existe uma realidade social e política muito complexa” – disse o Bispo.
A Diocese de Buenaventura, por meio da Comissão diocesana "Vida, Justiça, Solidariedade e Paz", foi a primeira a denunciar abusos contra a vida, como quando divulgou a notícia do assassinato de 14 mulheres em centros urbanos e outros 60 homicídios em minas de ouro em Zaragoza, na área rural. “Devemos evangelizar em meio ao conflito, preencher de esperança, fé e amor este povo que continua a crer. Comprometemo-nos a viver em missão permanente através da Missão Continental da Nova Evangelização” – concluiu Dom Epalza. (CE) (Agência Fides, 13/07/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network