ÁFRICA/MADAGASCAR - Comoção da população malgaxe pelo apelo do papa, que se fez "voz de quem não a tem"

Terça, 13 Março 2012

Moramanga (Agência Fides) - "Agradeço de modo especial ao Santo Padre, que no seu apelo dominical se fez 'voz de quem não a tem'. Um agradecimento profundo por parte da minha comunidade, cristã e civil, para quem li a sua mensagem: as pessoas estavam realmente comovidas." Essas são as palavras do Bispo de Moramanga, Dom Gaetano Di Pierro, contatado pela Agência Fides depois do apelo de Bento XVI pelo Madagascar, lançado no Angelus de domingo passado. A população do país africano, de fato, continua vivendo grandes dificuldades depois da passagem do tufão Giovanna, que em 13 de fevereiro causou danos em diversas regiões do país (veja Fides 14,16,17,20/02/2012).
"Aqui em Madagascar – afirma Dom Di Pierro à Agência Fides – as pessoas vivem como podem, houve pequenas ajudas que, todavia, não resolvem o problema da sobrevivência dessa população. Agradeço, em nome da minha comunidade cristã, a todas as pessoas, seja as daqui, seja as do exterior, que souberam 'doar': o Senhor as recompense. Também a Nunciatura aqui no país deu seu apoio, seja espiritual, seja material. O organismo CRS se fez presente desde o primeiro momento e deu sua contribuição. Antes de tudo, a população necessita sentir-se amada, e também ter alguma ajuda material, como telhas, que aqui custam um quarto do salário de um operário, para consertar seus telhados. Entre outras necessidades, precisams de sementes de legumes de todos os gêneros, para poder plantá-las e, assim, garantir uma pequena colheita este ano", conclui Dom Di Pierro. (AP) (13/3/2012 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network