OCEANIA/NOVA Zelândia - A “Cidade Jardim” continua a tremer: a miséria aumenta, milhares de casos de stress pós-trauma

Segunda, 20 Junho 2011

Christchurch (Agência Fides) – “Pequenos e grandes terremotos, tremores secundário, conhecidos como ‘réplicas’, continuam a abalar Christchurch, a maior cidade do sul da Nova Zelândia. Depois do último e devastador tremor registrado em setembro passado, mais de 7 mil réplicas continuaram a preocupar os já cansados cidadãos de Christchurch”: é o que comunica à Agência Fides Padre Paul G. Shannahan, sm, Diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias na Nova Zelândia. “Segunda-feira, vários tremores de 6,3 e 5,3 graus na escala Richter sacudiram o bairro do centro de negócios e a zona leste da cidade, gerando novas perdas de água e lama. Trabalha-se cotidianamente para eliminar milhares de toneladas. Explodiram mais de 55 novas fontes - prossegue o sacerdote. Muitos edifícios danificados foram destruídos e alguns deles serão demolidos. Quase a maior parte das construções em tijolo e pedra, como a histórica Catedral anglicana, ficaram danificadas de modo irreparável, e o mesmo vale para a secular Catedral católica. Não só muitos edifícios históricos da cidade desapareceram, mas as estradas continuam a desabar e a inundar-se de líquido, e assim, o abastecimento de água potável foi mais uma vez interrompido. Os contínuos abalos estão causando também a perda de muitos empregos” – acrescenta Padre Shannahan.
“Ainda mais preocupante é o fato que os médicos estão diagnosticando sintomas de stress pós-trauma em milhares de pessoas, de modo especial naquelas cujas casas ficaram gravemente danificadas: estão realmente cansadas de esperar as indecisões do governo e das agências de seguro, que deveriam providenciar o pagamento das obras e estabelecer as novas áreas, mais seguras, aonde se reconstruir. Outras três réplicas do 4.4 grau atingiram a cidade na sexta, 17 de junho. Christchurch é conhecida como a mais inglesa das cidades e é chamada “Cidade Jardim”. Todavia, a miséria continua a aumentar para a maior parte da população e o custo de vida aumenta”. Padre Shannahan conclui convidando todos à oração por esta população tão gravemente atingida. (AP) (20/6/2011 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network