http://www.fides.org

America

2003-07-03

AMÉRICA/CHILE - É NECESSÁRIO O RESPEITO DE TODOS OS SERES HUMANOS, INDEPENDENTEMENTE DE SEU ESTADO DE SAÚDE”: UM ESTUDO ÉTICO-CIENTÍFICO SOBRE A AIDS

Santiago (Agência Fides) – As cifras difundidas pela Organização Mundial da Saúde sobre os doentes de Aids são alarmantes: 14 mil novos casos no mundo por dia, dos quais 95% nos Países em via de desenvolvimento. Destes 14 mil, cerca de 2 mil têm menos de 15 anos, enquanto que outros 12 mil, pessoas na faixa etária de 15 até 49 anos, sendo que 50% do sexo feminino. Padre Fernando Chomali, da Arquidiocese de São Santiago do Chile, enfrentou de maneira muito profunda o problema da Aids no Chile, expondo aspectos científicos, cifras, considerações éticas, políticas e legais, além dos aspectos antropológicos. Em um estudo com o título “Aspectos científicos e éticos da epidemia do vírus da Imuno Deficiência Humana (HIV) e a Síndrome de Imune Deficiência Adquirida (AIDS. Padre Chomali, em seu estudo, quis oferecer uma visão integral do tema da prevenção do HIV e da AIDS que até hoje contagiou 42 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais 30 milhões no continente africano e 1,9 milhões na América-latina e Caribe.
No Chile a Aids representa a quarta causa de mortalidade; o primeiro caso foi registrado em 1984 e hoje conta-se 30 mil doentes.
O estudo de Pe. Chomali é perpassado pela lógica do respeito a todos os seres humanos, independentemente de seu estado de saúde, e o real interesse em conhecer todos os aspectos desta doença, em virtude do direito de cada qual ter acesso a informações correntes. Tratando-se de uma doença que se transmite de pessoa a pessoa, não é possível separar o comportamento de cada indivíduo da doença em si. A prevenção é diretamente associada com a mudança de comportamento. João Paulo II, dirigindo-se aos participantes da IV Conferencia Internacional sobre a AIDS de 1989, destacou que para haver uma prevenção eficaz é necessário dar uma informação adequada e correta, e educar a uma maturidade responsável”. Não se pode esquecer que somos criados a imagem e semelhança de Deus e devemos valorizar o tesouro e a dignidade de cada ser humano, em particular, se doente”, conclui Padre Chomali que também é membro da Pontifícia Academia pela Vida e da Comissão Doutrinal e de Bioética da Conferência Episcopal do Chile. (AP) (3/7/2003 – Agência Fides; Linhas: 25; Palavras: 377)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network