Causas e modalidades de infecção

Sábado, 17 Julho 2004

<b>Causas</b>
modalidades de infecção
<b>via aerógena</b>
Micobactérias emitidas geralmente pela tosse e fonação
<b>via enterógena</b>
Por ingestão de leite contaminado pelo
Mycobacterium Bovis
<b>via aero-enterógena</b>
Micobactéria, deglutidos, passariam do intestino ao sangue
<b>via aereo-linfo-ematógena</b>
Micobactérias que chegam ao pulmão por via hemática ou linfo-hemática
<b>Congênita</b>
de passagem através da placenta de micobactérias
<b>via cutânea</b>
Depois de ferida com material infectado
<b>via ocular</b>
Pressupõe uma lesão da conjuntiva
<b>via urogenital</b>
Não contagiosa

A tuberculose é devida ao Mycobacterium Tubercolosis, ou bacilo de Kock. Trata-se de bactérias em forma de “um pequeno bastão”. A via mais comum de infecção é a aerógena: as micobactérias emitidas geralmente com a tosse e a fonação, passam do ambiente à pessoa sã, depositando-se nas partes mais arejadas do pulmão ocasionando a doença visível à radiografia do tórax. Na expectoração emitida, as micobactérias podem sobreviver por diversas horas. É possível contrair a doença da tuberculose por outras vias menos freqüentes: a via enterógena que se dá por ingestão de leite contaminado pelo Mycobacterium Bovis; a via aero-enterógena onde as micobactérias, deglutidas, passariam do intestino ao sangue; a aero-linfo-ematógena que proviria de micobactérias que se grudam no tecido linfático chegando dali ao pulmão por via hemática ou linfo-hemática, a infecção da tuberculose congênita, de passagem através da placenta de micobactérias; a via cutânea, depois ferida com material infectado; a via ocular que pressupõe uma lesão da conjuntiva e somente em casos excepcionais; a via urogenital geralmente não contagiosa e atualmente de raríssima incidência.


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network