http://www.fides.org

Asia

2004-07-07

ÁSIA/INDONÉSIA - Eleições presidenciais na Indonésia: tudo foi adiado para o segundo turno em setembro

Jacarta (Agência Fides) - Com 40% das urnas apuradas, prevê-se um segundo turno na corrida presidencial na Indonésia, o maior país muçulmano do mundo, com 230 milhões de habitantes, 90% islâmicos. Cerca de 80% dos mais de 150 milhões de eleitores deu seu voto para os cinco primeiros candidatos nas pesquisas eleitorais. No vasto arquipélago, composto por 17 mil ilhas espalhadas por milhares de quilômetros no Oceano Pacífico, as urnas foram abertas e fechadas sem incidentes nas ilhas de Java e Sumatra, assim como no Bornéu, nas Molucas, e na Papua. Os observadores internacionais contatados pela Fides afirmam que nutrem boas esperanças de que a jovem democracia Indonésia percorra seu curso e se desenvolva.
Segundo as primeiras projeções (os resultados definitivos serão divulgados em cerca de dez dias), o primeiro turno das eleições realizadas em 5 de julho não deu a nenhum dos principais cinco candidatos a maioria absoluta. Tudo será decidido, portanto, no dia 20 de setembro.
De acordo com a Comissão Eleitoral Indonésia, o general da reserva Susilo Bambang Yudhoyono, teria conseguido 33,1% dos votos; a presidente atual Megawati Sukarnoputri, filha do ex-Presidente Sukarno, teria conquistado 26,4% dos votos, enquanto o outro general Wiranto, teria 23,2%. Menos votos acumularam ou outros dois candidatos, Amien Rais, chefe da comissão legislativa, e Hamzah Haz, atual vice-Presidente.
As eleições realizadas em 5 de julho, sem incidentes, são as primeiras eleições democráticas na Indonésia, desde o fim do regime de Suharto, ocorrido em 1998.
(PA) (Agência Fides 7/7/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network