http://www.fides.org

Europa

2004-06-23

EUROPA/ITÁLIA - “O nosso progresso não consiste em presumir que chegamos, mas tender continuamente à meta”. Este é o título da próxima edição do Meeting da Amizade entre os Povos de Rimini, programado de 22 a 28 agosto de 2004

Roma (Agência Fides) - Foi apresentado hoje em Roma, 23 de junho, a edição 2004 do Meeting da Amizade entre os Povos, programado em Rimini de 22 a 28 de agosto.
A próxima edição é a de número 25 e coincide com os 50 anos de nascimento de Comunhão e libertação, movimento eclesial organizador do evento.
Os organizadores estão entusiasmados. “Nesses 25 anos, o Meeting fez progressos, mas ninguém sente que já alcançou a meta”, declarou Raffaello Vignali, presidente da Companhia das Obras, durante a coletiva de imprensa de apresentação do evento. O título do Meeting quer veicular exatamente esta mensagem e, retomando a carta de S. Bernardo aos monges beneditinos de Saint Bertin, destaca este incitamento a não estagnar. “Corram, irmãos”, escreve S. Bernardo, “para alcançar o objetivo. Isso acontecerá se vocês compreenderem que ainda não chegaram à meta”.
“Nós nos movemos por uma positividade”, continuou Vignali. “Hoje vivemos em uma sociedade dominada pelo niilismo e pelo maniqueísmo. Nós queremos combater essas ideologias e afirmar, ao contrário, a positividade da vida.”
Como todos os anos, muitas são as personalidades chamadas a intervir e a se confrontar sobre vários temas importantes: filósofos, historiadores, jornalistas, literatos, poetas. Dante e Petrarca, Leopardi, a resistência, a laicidade do Estado, a grande música napoletana, serão alguns dos temas culturais que o evento oferecerá a todos. Além disso, cientistas de fama internacional vão questionar o papel e o objetivo da ciência hoje. Serão apresentados ainda livros e novidades editoriais e vários autores poderão se confrontar com o público. Estarão presentes médicos de renome, que vão falar de seu trabalho em zonas de alto risco. A empresa italiana, em uma fase difícil de retomada da economia do país, também será motivo de debate. Chefes de governo e altas personalidades vão discutir sobre a guerra e a possível paz no mundo.
Enfim, um grande encontro, que permitirá também a várias realidades eclesiais presentes no mundo de confrontarem-se, conhecerem-se e ajudarem-se. “Nós não possuímos a verdade”, concluiu Vignali, “pois esta é infinita, mas nós fazemos experiências dela. É para afirmar esta verdade que também este ano nos encontraremos todos juntos no Meeting di Rimini.”
(P.L.R.) (Agência Fides 23 /6/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network