http://www.fides.org

Vaticano

2003-06-30

VATICANO - O PAPA IMPÕE O PÁLIO A 40 ARCEBISPOS NA SOLENIDADE DOS APÓSTOLOS PEDRO E PAULO, OS “AMIGOS DE DEUS”, E RENOVA O COMPROMISSO PARA TRABALHAR PELA PLENA COMUNHÃO ENTRE TODOS OS DISCÍPULOS DE CRISTO

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – “Pedro e Paulo são ‘amigos de Deus’ de modo singular, porque beberam do cálice do Senhor...Se pensarmos na vocação e na história pessoal dos dois apóstolos, Pedro e Paulo, observaremos como a carga apostólica e missionária de ambos são proporcionais à profundidade de suas conversões. Provados pela amarga experiência da miséria humana, foram libertados pelo Senhor”. Na tarde de domingo, 29 de junho, o Santo Padre João Paulo II presidiu no átrio externo da Baílica de São Pedro a Capela Papal na Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo. No curso da Celebração, o Papa abençoou e impôs o Sagardo Pálio – tomado da Confissão de São pedro – a 40 Arcebispos Metropolitanos, provenientes de diversas partes do mundo. Outros dois arcebispos receberão o Pálio em suas sedes metropolitanas.
“Caríssimos e venerados irmãos Arcebispos Metropolitanos, vindos para receber o Pálio, diversas são as circunstâncias pessoais de cada um, mas todos foram incluindos por Cristo entre o número de seus amigos” – disse o Papa durante a homilia. Enquanto me preparo para impôr-vos esta tradicional insígnia litúrgica, que endossareis nas celebrações em sinal de comunhão com a Sé Apostólica, vos convido a considerá-la sempre como memória da sublime amizade de Cristo, que temos a honra e a alegria de compartilhar. Em nome do Senhor, fazei-vos amigos de quantos Deus vos confiou. As vossas sedes episcopais se encontram em diferentes regiões da Terra: imitando o Bom Pastor, sede vigilantes e solícitos para com cada uma de vossas comunidades. A elas, levai também a minha cordial saudação, juntamente com a certeza de que o Papa reza por todos, e especialmente por quantos estão submetidos a duras provações e encontram maiores dificuldades”.
Como de costume, por ocasião da Fetsa dos Apóstolos Pedro e Paulo, Patronos da cidade de Roma, estava presente na Santa Missa uma delegação do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla, dirigida por S. Em.cia Demetrios, Arcebispo grego-ortodoxo da América. O Santo Padre se dirigiu a eles com estas palavras durante a homilia: “Bem vindos, caros e veneráveis irmãos! Vos saúdo em nome do Senhor e vos peço de trasmitir o meu abraço de paz ao amado Irmão em Cristo, o Patriarca Bartolomeu. A troca recíproca de delegações, por ocaisão das festas de Santo André em Constantinopla e São Pedro e São Paulo em Roma, tornou-se, com o passar do tempo, um sinal eloquente do nosso compromisso de manter a plena unidade. O Senhor, que conhece as nossas fraquezas e exitações, nos promete a sua ajuda para superar os obstáculos que impedem a concelebração da única Eucaristia. Por isto, veneráveis irmãos, acolhê-los e tê-los ao lado neste solene encontro litúrgico, torna maior a esperança e confere forma concreta àquele vínculo que nos impulsiona em direção à plena comunhão”.
João Paulo II recordou também o empenho dos Apóstolos Pedro e Paulo em edificar a única Igreja de Cristo e renovou o empenho para trabalhar pela unidade: “Como bispo de Roma e Sucessor de Pedro, renovo hoje, no sugestivo quadro desta festa, a minha plena disponibilidade em colocar a minha pessoa a serviço da comunhão entre todos os discípulos de Cristo. Ajudai-me, caríssimos irmãos e irmãs, com o apoio incessante da vossa oração. Invocai por mim a celeste intercessão de Maria, Mãe da igreja, e dos santos Apóstolos Pedro e Paulo”.
(S.L) (Agência Fides 30/06/2003 – Linhas: 44; Palavras: 599)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network