http://www.fides.org

Vaticano

2003-06-26

VATICANO - O PAPA NA AUDIÊNCIA GERAL LEMBRA PAULO VI “APÓSTOLO FORTE E MODERADO, AMOU A IGREJA E TRABALHOU PELA SUA UNIDADE E PARA INTENSIFICAR A AÇÃO MISSIONÁRIA “ E A SUA VIAGEM A BANJA LUKA

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – No discurso ocorrido durante a audiência geral de quarta-feira, 25 de Junho na praça de São Pedro, o Santo Padre João Paulo II comemorou o 40º aniversário de eleição do Cardeal João Batista Montine como Sumo Pontífice, cujo ministério foi marcado sobretudo pelo Concílio Vaticano II e por uma grande abertura às exigências da época moderna. “ Também eu tive a graça de tomar parte dos trabalhos conciliares e de viver o período do pós-concílio – disse o Papa. Pude pessoalmente apreciar o ímpeto que Paulo VI não cessava de empregar para o necessário “aggiornamento” da Igreja às exigências da nova evangelização. Sucedendo-o na Cátedra de São Pedro, coube a mim prosseguir a ação pastoral por ele iniciada, inspirando-me nele como Pai e Mestre. Apóstolo forte e moderado, Paulo VI amou a Igreja e trabalhou pela sua unidade e para intensificar a ação missionária. Nesta ótica se compreende plenamente a inovadora iniciativa das viagens apostólicas, que constituem, hoje, parte integrante do ministério do Sucessor de Pedro”.
O Santo Padre lembrou o empenho de Paulo VI por abrir a Comunidade Eclesial ao mundo “sem porém ceder ao espírito do mundo” e à mentalidade moderna, “ suportando com fortaleza evangélica dificuldades e incompreensões e , em alguns casos, hostilidade”, enquanto que seu rico magistério foi em grande parte orientado “a educar os fieis ao sentido da Igreja”. Por fim, exortou os presentes a agradecer a Deus “pelo dom deste Pontífice, guia firme e sábio da Igreja”.
Saudando os peregrinos em diversas línguas, o Santo Padre lembrou a sua recente Visita pastoral a Banja Luka com estas palavras: “Domingo passado, a Providência divina me concedeu de cumprir uma nova viagem apostólica em Bósnia e Herzegovina, na cidade de Banja Luka, após seis anos da visita pastoral a Sarajevo. Uma viagem breve, mas intensa e plena de esperanças para aquele país tanto provado pelos recentes conflitos...Cultivei em todos o desejo de superar a dolorosa experiência do passado para construírem, na verdade e no perdão recíproco, uma sociedade digna do homem e de acordo com Deus. O momento culminante da viagem foi a solene celebração eucarística com a beatificação de Ivan Merz, que propus como exemplo aos católicos, e especialmente aos jovens daquela terra. Pela sua intercessão, peçamos ao Senhor que esta viagem apostólica dê os frutos esperados pela Igreja e para toda a população da Bósnia e Herzegovina. Peço a Deus que apoiados também pela comunidade internacional, aqueles povos possam resolver os complexos problemas ainda abertos, e possam realizar a legítima aspiração de viver na paz e de fazer parte da Europa unida”. (S.L) (Agência Fides 26/06/2003; linhas: 36; palavras: 488)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network