http://www.fides.org

Asia

2003-06-25

ÁSIA/IRAQUE - NO IRAQUE DO PÓS GUERRA, O EMPENHO DA CÁRITAS E UNHCR EM FAVOR DA POPULAÇÃO EFLIGIDA POR ANOS DE AMBARGO E CONFLITOS

Bagdá (Agência Fides) – A Caritas está sempre mais empenhada na ajuda às populações iraquianas, provadas por 13 anos de embargo e da guerra. Um dos programas mais recentes diz respeito à assistência a 285 famílias de refugiados palestinos no campo de Nadi Haifa nos limites de Bagdá. No Iraque, existem mais de 80 mil palestinos que vivem em condições de vida muito boas sob o precedente regime. Caritas Iraque, em colaboração com a Meia-lua Vermelha Palestino e o Alto Comissariado para os Refugiados (UNHCR), está fornecendo para as crianças medicamentos e uma contribuição para melhorar o fornecimento de água potável no campo.
O Ministério da Saúde Iraquiano confiou 7 centros sanitários à Caritas iraquiana para esta os recolocasse em funcionamento: entre estes, um centro para idosos em Al-Ubaydi, que abriga 140 pessoas, e um hospital psiquiátrico em Al-Rashad. Esta estrutura sofreu um saque, durante o qual desapareceram metade dos pacientes. Atualmente no hospital 500 pessoas são atendidas.
No plano da assistência alimentar, a Caritas iraquiana transferiu 30 toneladas de alimentos ao “Comitê Cristão de Assistência”, constituído recentemente pelas comunidades católicas de ritos diferentes, para que o distribua aos mais necessitados.
Um outro dos graves problemas do Iraque pós guerra é a assistência à infância. Por este motivo, os diversos centros da Caritas retomaram o “Programa para o Bem-estar das crianças”, que coloca a disposição das mães um pediatra auxiliado por uma enfermeira e por alguns assistentes sociais. Além disso, são distribuídos leite e verdura fresca para complementar a alimentação das crianças.
A Caritas também está prestando auxílio à “Meia-Lua Vermelha” na reativação de dois Centros para a Infância em Kerbala e Al Diwaniya, que foram saqueados.
Uma outra organização humanitária ativa no Iraque é o Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados (UNHCR), empenhado em prestas assistência para a repatriação dos refugiados iraquianos. Entre estes, existem 64 famílias curdas (479 pessoas) que retomaram a posse de suas propriedades nos bairros de Nangawa e Talamater, ao sul da província de Erbil. Aos cursos, foram distribuídos tendas, utensílios, estufas, tanques de água, lanternas e cobertores. Os habitantes das vilas foram forçados a abandonar as próprias casas nos anos 80, por causa da política de transferência forçada do regime de Sadam Hussein, que previa incendiar o posto dos curdos, árabes provenientes de outras províncias iraquianas. (L.M) (Agência Fides 25/6/2003 – linhas: 33; palavras: 410)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network