http://www.fides.org

Asia

2004-04-16

ÁSIA/CHINA - A Páscoa de Dom Giulio Jia Zhiguo

Roma (Agência Fides) - Dom Giulio Jia, Bispo chinês não reconhecido pelo governo, foi libertado.
Apenas livre, depois de dez dias de detenção, declarou que foi doloroso celebrar a Semana Santa e a Páscoa sozinho, distante de seus fiéis.
O Bispo, de 69 anos, havia sido preso pelas autoridades chinesas em 5 de abril. A Sala de Imprensa da Santa Sé havia definido a sua prisão um fato “inadmissível em um Estado de direito”.
Como Dom Giulio passou a Páscoa?
Fontes da Agência informam que ele ficou isolado de 5 a 14 de abril em um modesto hotel militar na cidade de Shijiazhuang, capital da província de Hebei. Foi-lhe consentido levar consigo os livros litúrgicos e o necessário para celebrar a Santa Missa no quarto do hotel. Assim, pode celebrar todos os dias, inclusive Quinta-feira Santa, a bênção dos óleos.
“Foi difícil celebrar a liturgia da Semana Santa e Páscoa sem os meus fiéis e sacerdotes” - teria dito Dom Giulio ao ser libertado.
Durante os dias de isolamento, o Bispo foi tratado de maneira decorosa, no que se refere a alimentos e alojamento. Foi-lhe permitido também sair do quarto e caminhar no jardim do hotel, sem, contudo, poder-se aproximar de ninguém, nem fiéis nem familiares.
“A única coisa que pude fazer foi rezar e aguardar com paciência, esperando retornar a casa antes da Páscoa” - comentou.
Por que foi capturado?
Durante as prisões anteriores, recebia visitas contínuas do pessoal do Governo, com muitas pressões para que reconhecesse a Associação Patriótica Chinesa. Desta vez, recebeu uma única visita, em 13 de abril. Um Oficial do Governo, depois de interrogá-lo, falou do aniversário de morte de Dom Pietro Giuseppe Fan, Bispo de Baoding, personagem de primeiro plano na Igreja não reconhecida pelo Governo e morto na prisão, em 13 de abril de 1992.
Nenhuma iniciativa havia sido preparada para recordar o aniversário, já que a cada ano, são mais rígidas as medidas de segurança.
Vários órgãos de informação, ao noticiar a prisão de Dom Giulio Jia, relacionavam-na com o 12º aniversário de morte de Dom Fan, e não com a visita do Vice-Presidente dos Estados Unidos à China, de 13 a 15 de abril.
Desde o momento em que as próprias Autoridades recordaram o aniversário, é licito indagar aonde se encontram os dois sucessores de Dom Fan, Dom An Shuxin, preso em maio de 1996, e Dom Su Zhimin, preso em outubro de 1997. Onde estão estes dois Bispos que sucederam Dom Fan na sede de Baoding? Estão ainda vivos ou agonizam em alguma prisão do Governo?
Provavelmente, essas perguntas também ficarão sem resposta, assim como não foi dada alguma resposta ao pronunciamento da Sala de Imprensa da Santa Sé depois da notícia da prisão de Dom Giulio Jia Zhiguo. (Agência Fides 16/4/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network