http://www.fides.org

Oceania

2004-02-26

OCEANIA/ILHAS SALOMÃO - Promover a paz através da cultura: show interétnico e intercultural dos estudantes das Ilhas Salomão

Honiara (Agência Fides) - A pacificação social das Ilhas Salomão passa através de iniciativas de reconciliação, promoção do diálogo na sociedade, entre os jovens, e nas escolas. Por isso, os estudantes da Escola Católica São José, na ilha de Tenaru, organizaram um show que foi um verdadeiro testemunho de paz.
A escola é formada por alunos de diferentes grupos lingüísticos, étnicos, e religiosos, provenientes de diversas ilhas e províncias de Salomão. Os estudantes uniram suas tradições culturais em um espetáculo de danças, canções, trajes típicos, apresentado em Tenaru no último dia 21 de fevereiro. Está previsto um tour pelos arquipélagos do Oceano Pacífico.
O professor Connelly Sandakabatu, reitor da St. Joseph Catholic School, explicou a Agência Fides que “a expressão artística pode demonstrar a beleza do patrimônio cultural e da identidade dos vários grupos, que é partilhada e interpretada como riqueza para todos. A nossa cultura deve ser vivida e partilhada com alegria. A escola acredita que para promover a paz e a unidade nacional, os estudantes e as escolas devem aprender a apreciar as diferenças recíprocas. A representação teatral é um meio através do qual os estudantes aprendem a apreciarem-se uns aos outros”.
Na véspera da primeira apresentação, em clima de festa, o Reitor recordou que todos os estudantes obtiveram excelentes resultados escolares em 2003, e agradeceu todos os envolvidos na realização do show, que exigiu esforços de todos: professores, não-professores, e alunos.
“Foi muito interessante notar a riqueza cultural das diversas províncias de Salomão” - declarou Tiko Tikoca, Superintendente da Cultura, presente ao primeiro espetáculo.
As Ilhas Salomão estão emergindo de um conflito civil e de um clima de tensão étnica que deixou várias pessoas traumatizadas pela violência, destruição e medo. A Igreja local empenhou-se em tentar recriar um clima de confiança, especialmente entre crianças e jovens, ainda marcados pela violência.
A guerra civil durou dois anos (1998-2000), mas os atritos entre grupos rivais e bandos de milicianos prosseguiram, apesar da assinatura de um acordo de paz, e se reduziram somente com a chegada de um contingente de paz australiano, em 2003. (PA) (Agência Fides, 26/2/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network