http://www.fides.org

Dossiê

2008-08-02

Instrumentum mensis Iulii pro lectura Magisterii Summi Pontificis Benedicti XVI, pro evangelizatione in terris missionum

O mês de julho foi marcado pelas últimas etapas do caminho de preparação e pela celebração do XXIII Dia Mundial da Juventude, realizado em Sydney, na Austrália. No dia 2 de julho, o Santo Padre realizou a única audiência geral do mês, iniciando um novo ciclo de catequese dedicado a São Paulo, no Ano Paulino.
Dentre as audiências concedidas no mês pelo Santo Padre Bento XVI, recordamos a do dia 3 para o Card. José Saraiva Martins, Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, durante a qual o Santo Padre autorizou, entre outras coisas, a promulgação dos decretos relativos ao heroísmo das virtudes de Padre Damiano, missionário entre os leprosos de Molokai, e do casal Martin, pais de Santa Teresa de Lisieux.
No Ângelus do dia 6 soou com força o apelo do Santo Padre dirigido aos participantes do encontro do G8 de Hokkaido-Toyako, para que no centro das deliberações fossem colocadas as necessidades das populações mais fracas e pobres.
No dia 14 de julho, o Sumo Pontífice enviou três mensagens. Na primeira, dirigida aos jovens participantes do DMJ, o Papa desejou que os corações “encontrem verdadeiramente repouso no Senhor e possam se encher de alegria e de fervor para difundir a Boa Nova”; na segunda, escrita na ocasião do Dia Mundial das Missões 2008, o Santo Padre recordou que: “hoje, inúmeras pessoas aguardam o anuncio do Evangelho... Quantas pessoas se deixam interpelar profundamente por este pedido de ajuda que se eleva da humanidade, deixando tudo por Cristo e transmitem aos homens a fé e o amor por Ele!”; na terceira, enviada ao representante da Santa Sé na Expo de Zaragoza 2008, reiterou o direito de cada homem à água, direito que “tem o próprio fundamento na dignidade da pessoa humana”.
No início de julho, Bento XVI foi para a residência pontifícia de Castel Gandolfo, aprestando-se para a importante e prestigiosa viagem a Sydney, na ocasião do Dia Mundial da Juventude. A tão esperada presença do Santo Padre naquela terra iniciou no dia 17, com a cerimônia de boas-vindas na Government House; no mesmo dia, no cais de Bangaroo, houve uma festa de recepção, durante a qual o Santo Padre afirmou: “Vejo diante de mim uma imagem vibrante da Igreja universal”.
No dia seguinte foi realizado um encontro ecumênico, na Cripta da St. Mary’s Cathedral e, em seguida, o Papa encontrou os representantes de outras religiões, na Sala Capitular da mesma Catedral.
No sábado, 19, o Pontífice celebrou a Santa Missa com os Bispos australianos, recordando na homilia que “a questão de Deus não pode jamais se calar”; à noite, na vigília no Hipódromo de Randwick, o Papa rezou com os jovens: “Reunidos diante da nossa Cruz, que tanto viajou, e do ícone de Maria, sob o esplendor celeste da constelação da Cruz do Sul, nós rezamos”.
Ápice da Viagem Apostólica e do DMJ, a celebração da Santa Missa, no domingo, 20 de julho, com a administração do sacramento da Crisma e o anúncio do próximo encontro internacional: em 2001 em Madri, na Espanha. Na segunda-feira, 28, o Santo Padre seguiu para Bressanone para um período de descanso.

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network