http://www.fides.org

Europa

2004-01-28

EUROPA/ITÁLIA - O PERFIL MISSIONÁRIO DA PARÓQUIA PARA A NOVA EVANGELIZAÇÃO: É O TEMA PRINCIPAL DA ASEMBLÉIA GERAL DA CONFERÊNCIA EPISCOPAL ITALIANA, EM MAIO

Roma (Agência Fides) – Os trabalhos da próxima Assembléia geral da Conferência Episcopal Italiana (Cei), em programa em maio, serão focalizados na missionariedade da paróquia no contexto do grande empenho pela Nova Evangelização: a decisão foi tomada na sessão de inverno do Conselho Episcopal Permanente, realizada d 19 a 21 de maio. Como destaca o comunicado final, divulgado ontem, esta indicação nasce da ampla reflexão que os Bispos italianos reservaram à Missão da Igreja. Como reiterou em seu discurso o Cardeal Presidente, Camillo Ruini, o empenho de “anunciar o Evangelho de Cristo para a salvação do mundo está na raiz da fé”. No contexto cultural e social de hoje, sempre mais caracterizado pela interdependência e pela multi-culturalidade, a missão do fiel se atua, em modo particular, através do testemunho e do anúncio evangélico e através do encontro pessoal com a comunidade cristã, primeira a ser chamada a viver a fé que a salva e a realidade da seqüela de Cristo.
O Conselho Episcopal Permanente também examinou o texto “Comunicação e Missão. Diretório sobre as comunicações sociais na missão da Igreja na Itália”. O documento, que enfrenta um tema particularmente atual do ponto de vista cultural e pastoral, quer servir como bússola para orientar a ação de renovação pastoral num contexto cultural profundamente transformado, sobretudo pela influência da mídia, e pode constituir uma ulterior e preciosa oportunidade para revisar o perfil pastoral e missionário da paróquia.
Durante a reunião, o Conselho Permanente foi também informado sobre as atividades da Fundação “Justiça e Solidariedade”, ex Comitê eclesial para a redução da dívida externa dos países pobres, criado em 1999 pela Presidência da CEI no Grande Jubileu do Ano 2000 para coordenar a homônima campanha. Depois dos acordos inter-governamentais para o cancelamento da dívida da Guiné Conacri com a Itália e a instituição de um Fundo específico, estão em curso projetos de desenvolvimento com a verba recolhida na campanha de 2000. Está se trabalhando intensamente para chegar, também em breve, à assinatura dos acordos com a Zâmbia, para que se possam iniciar os programas de desenvolvimento. Para manter viva na opinião pública e eclesial a consciência da gravidade da situação da dívida externa que tanto pesa a outros Países pobres, a Fundação apresentará, na próxima primavera, o primeiro “Relatório anual sobre a dívida”, uma verdadeira pesquisa sobre as condições da dívida externa nas várias partes do mundo e o andamento dos compromissos assumidos.
(S.L.) (Agência Fides 28/1/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network