http://www.fides.org

Dossiê

2008-03-28

Instrumentum mensis Februarii pro lectura Magisterii Summi Pontificis Benedicti XVI pro evangelizatione in terris missionum

Na habitual visita anual ao Seu Seminário, no primeiro dia do mês de fevereiro, na ocasião da festa da Nossa Senhora da Confiança, Padroeira do Pontifício Seminário Romano Maior, Bento XVI destacou a vocação para a santidade à qual deve responder, de maneira especial, quem é chamado ao sacerdócio: “A santidade é o segredo do verdadeiro sucesso em seu ministério sacerdotal. Desde agora, a santidade deve ser o objetivo de todas as suas escolhas e decisões”.
A Santa Missa celebrada na Basílica de Santa Sabina no Aventino, na Quarta-feira de Cinzas, 6 de fevereiro, por ocasião da primeira Estação quaresmal, de a oportunidade ao Sumo Pontífice de recordar a importância da oração na vida do cristão: “A oração alimenta a esperança, porque nada além de rezar com fé expressa a realidade de Deus em nossa vida”. No dia seguinte Bento XVI encontrou-se com os Párocos e o Clero da Diocese de Roma e abordou diversos temas em amplo debate com seus interlocutores. Na audiência aos participantes do Congresso Internacional "Mulher e homem, o humanum na sua intereireza", no dia 9 de fevereiro, o Santo Padre reiterou que a unidade-dual do homem e da mulher baseia-se na dignidade de cada pessoa, “criada a imagem e semelhança de Deus, que os criou “homem e mulher””. De 11 a 16 de fevereiro Bento XVI participou dos Exercícios Espirituais para a Cúria Romana propostos pelo Card. Albert Vanhoye.
Na audiência aos membros do Conselho para as Relações entre a Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica e as USG e UISG, o Papa deteve-se no fato que “são ricos de vocações justamente os Institutos que mantiveram ou escolheram um tenor de vida por vezes muito austero, todavia fiel ao Evangelho, vivido “sine glossa”.
No dia 21 de fevereiro, na audiência aos participantes do Capítulo Geral da Companhia de Jesus, Bento XVI exortou os filhos de S. Inácio a renovar o “impulso e o fervor” com que o Espírito suscitou a Companhia na Igreja. No dia 23, na Praça São Pedro, o Santo Padre entregou oficialmente a Sua “Carta sobre o dever urgente da educação” à Diocese de Roma, e no domingo seguinte, 24 de fevereiro, realizou uma visita pastoral à paróquia romana de Santa Maria Libertadora na ocasião do centenário da consagração. De grande relevo a audiência aos participantes do Congresso organizado pela Pontifícia Academia para a Vida com o tema “Ao lado do doente incurável e do moribundo: orientações éticas e operacionais”, na qual o Santo Padre convidou para um esforço conjunto que “deve se voltar para que todos possam viver não só com dignidade e responsabilidade, como também atravessar o momento da dificuldade e da morte na melhor condição de fraternidade e de solidariedade”.
No Ângelus dominical, neste mês de fevereiro, o Santo Padre lançou diversos apelos por algumas nações que vivem em situações de violência ou foram atingidas por desastres naturais: Quênia, Iraque, Colômbia, Líbano, Equador.

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network