http://www.fides.org

Asia

2003-12-10

ÁSIA/NEPAL - PROJETO DE SAÚDE E DESENVOLVIMENTO DIRIGIDO À PROMOÇÃO DO PAPEL DA MULHER

Roma (Agência Fides) – A incidência de doenças no Nepal é alarmante para o futuro do país: mais de 60% da população vive em zonas onde a malária é endêmica; a tuberculose atinge entre 4 e 5% de cada mil habitantes, enquanto a hanseníase atinge 7,2 a cada mil. A sociedade nepalesa é ameaçada ainda pelo recente incremento dos tráficos ilícitos e pela prostituição, veículos de difusão da AIDS, que se tornou hoje um dos maiores problemas sociais do país.
Com o objetivo de aliviar e tentar resolver uma situação assim tão grave, a AIFO (Associação Italiana Amigos de Raoul Follereau - empenhada na luta contra a lepra e contra as formas extremas de injustiça e marginalização) decidiu em 1994 promover um programa de desenvolvimento comunitário em colaboração com a ONG local WATCH (Women Acting Together for Change). Fundada em 1992 por um grupo de mulheres (médicas, enfermeiras e assistentes sociais) especializadas e engajadas na organização da saúde de base, WATCH tem como prioridade a promoção do papel social das mulheres nepalesas, tradicionalmente privadas de qualquer possibilidade de decisão. O projeto é realizado em três regiões: Chhaimale, Rupandehi e Okhaldhunga, escolhidas com base em alguns critérios como, por exemplo, regiões onde vivem pessoas pertencentes a níveis sociais considerados inferiores, grupos étnicos minoritários, onde a população é mais pobre e não tem acesso aos serviços públicos, e onde as condições das mulheres são especialmente desvantajosas.
O trabalho desenvolvido nestas áreas tem o objetivo de fornecer serviços sanitários básicos, especialmente aos pobres, às mulheres, às pessoas portadoras de deficiências e às crianças. Foram criados ainda vários grupos de mulheres que, com a ajuda de um responsável, conseguiram resolver os problemas relativos a elas e a toda a comunidade, no âmbito da educação sanitária e alimentar.
O aspecto importante de todo o projeto, no entanto, é tentar criar uma forma de organização que liberte as mulheres de todas as formas de constrição que derivam da pobreza e da ignorância. Para isso, WATCH continua a dedicar grande empenho à luta contra a exploração da prostituição. Calcula-se que existam cerca de 200.000 jovens e mulheres nepalesas trabalhando como prostitutas na Índia; as pessoas que moram nos vilarejos recebem um considerável lucro com a venda das próprias filhas, irmãs e esposas. Neste âmbito, foi lançada uma ampla campanha de educação para a saúde, dedicando especial atenção às doenças sexualmente transmissíveis. A campanha foi dirigida às mulheres e aos maridos/companheiros, enquanto algumas atividades do projeto são orientadas a oferecer às mulheres oportunidades alternativas de sobrevivência, para que as mais necessitadas não recorram à prostituição. (AP) (10/12/2003 Agência Fides; Linhas:36 Palavras:433)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network