http://www.fides.org

Europa

2003-12-04

EUROPA/FAO - 842 MILHÕES DE PESSOAS SUBNUTRIDAS NO MUNDO, 10 MILHÕES DAS QUAIS NOS PAÍSES INDUSTRIALIZADOS E 798 MILHÕES NOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO. COMBATER A FOME, A INJUSTIÇA E A EXCLUSÃO INTERESSA A TODOS, RICOS E POBRES: XXXII CONFERÊNCIA DA FAO

Roma (Agência Fides) – Realizam-se em Roma os trabalhos da 32ª Sessão da Conferência da FAO, da qual participam os ministros da Agricultura e os delegados governamentais de 187 países membros da organização da ONU para a Agricultura e a Alimentação, além da Comunidade Européia. No dia 3 de dezembro, interveio mons. Renato Volante, Chefe da Delegação da Santa Sé. Ele recordou que, como Observador Permanente da Santa Sé, a sua Delegação pretende “encorajar o empenho de todos – governos e organizações da sociedade civil – a apoiarem os esforços até aqui realizados para uma gestão ‘apropriada e sustentável’ dos recursos da Criação, em vista daquela desejada segurança alimentar à altura da dignidade da pessoa humana em todas as partes do mundo”. Além disso, mons. Volante destacou que “a fome e a desnutrição não somente impedem o pleno desenvolvimento da personalidade de cada pessoa, mas constituem uma evidente negação dos seus direitos fundamentais, os mesmos direitos proclamados e afirmados em cartas e declarações internacionais, como também expressadas sob diversas formas dentro dos Estados, e que somente uma solidariedade concreta permitirá olhar para o futuro com maior confiança”.
Uma das questões principais da Conferência, que se conclui no dia 10 de dezembro, será o orçamento para 2004 e 2005. Em 1995, os recursos foram drasticamente reduzidos e desde então não aumentaram, apesar da inflação acumulada nesses anos. O montante atual, para o biênio 2002-2003 é de 651,8 milhões de dólares, contra os 673,1 milhões de 1994-1995.
Combater a fome, a injustiça e a exclusão interessa a todos, ricos e pobres, porque “o ressentimento contra a fome e a pobreza alimenta o extremismo, que pode às vezes levar a ações criminosas e ameaçar a estabilidade dos países”, este foi o apelo lançado ao mundo desenvolvido pelo Diretor Geral da FAO, Jacques Diouf, que exortou a investir “maiores recursos financeiros para enfrentar os desafios do novo século”.
Entre os desafios do futuro, foram indicados a proteção da biodiversidade e dos recursos naturais; a consolidação e o incremento da produção agrícola; o desenvolvimento agrícola e rural sustentáveis; a proteção dos consumidores; a obra de prevenção e contenção de HIV/AIDS; a organização do Ano Internacional do Arroz, iniciativa que pretende promover o incremento da produção sustentável de arroz; a segurança alimentar para 245 milhões de pessoas e, enfim, uma maior coordenação entre as agências das Nações Unidas.
São necessários muitos recursos para diminuir o número de famintos no mundo até 2015, “a taxa de redução anual deve aumentar em 26 milhões”, ou seja, deve ser 12 vezes superior à porcentagem atual “que é de 2,1 milhões por ano”, acrescentou Diouf, lembrando que entre 1990-1992 e 1999-2001 o número de pessoas subnutridas diminuiu somente em 19 milhões. O Diretor Geral da FAO destacou o programa Especial para a Segurança Alimentar, lançado em 95, que até o momento mobilizou cerca de 548 milhões de dólares, metade dos quais provenientes de países em desenvolvimento. Os países envolvidos no programa são 89. Segundo as estimativas da FAO, feitas entre 1999 e 2001, existem no mundo 842 milhões de subnutridos, 10 milhões vivem nos países industrializados, 34 milhões em países de transição e 798 milhões em países em desenvolvimento.
A Conferência vai decidir, ainda, sobre o pedido de admissão na FAO de Micronésia, Timor Leste, Tuvalu e Ucrânia. Com as novas admissões, os países membros serão 188, incluindo a Comunidade Européia. (AP) (4/12/2003 Agência Fides; Linhas:53 Palavras:677)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network