http://www.fides.org

Asia

2003-12-03

ÁSIA/ÍNDIA - “A FESTA DE S. FRANCISCO XAVIER, PADROEIRO DAS MISSÕES, É A OCASIÃO MAIS OPORTUNA PARA RECORDAR A PRECIOSA CONTRIBUIÇÃO DOS MISSIONÁRIOS OCIDENTAIS NA ÍNDIA”, AFIRMA À AGÊNCIA FIDES O PORTA-VOZ DA CONFERÊNCIA EPISCOPAL

Nova Délhi (Agência Fides) – Enquanto na Índia impera uma propaganda anticristã e contrária aos missionários, “a festa de S. Francisco Xavier é uma oportunidade para reafirmar a preciosa contribuição dos missionários ocidentais na Índia”. Esta é a declaração à Agência Fides de Joseph Karakombil, porta-voz da Conferência Episcopal da Índia, por ocasião das comemorações de S. Francisco Xavier, grande missionário no Oriente e Padroeiro das Missões, que se celebra no dia 3 de dezembro.
“Uma visão dominante – explica Pe. Joseph à Agência Fides – associa Francisco Xavier e todos os missionários ocidentais ao colonialismo, ressaltando conotações negativas. Mas relendo com atenção a história do passado e do presente, a obra dos missionários levou benéficos efeitos, dos quais a Índia goza ainda hoje. A festa de S. Francisco Xavier, primeiro missionário latino na Índia, se torna agora uma oportunidade para “recordar a contribuição que nos séculos passados os missionários deram à instrução, aos serviços sanitários e sociais, mas também à língua, com a tradução de textos e a elaboração dos primeiros dicionários”. Entre a população indiana, continua Pe. Joseph, “muitas pessoas usufruem dos serviços educacionais, sociais e sanitários administrados pela comunidade católica e pelos missionários, e têm uma opinião positiva sobre a presença da Igreja. Mas por outro lado, existe uma forte propaganda contra os missionários, acusados de utilizarem o serviço social para obter conversões. Esta propaganda é vasta e organizada, utiliza os meios de comunicação de massa, a política e as organizações socais. A Igreja, por sua vez, é muito pequena (os católicos representam somente 2% da população indiana) e não é capaz de contrastar esta ampla operação cultural de descrédito. Não possuímos canais de Tv ou jornais em nível nacional, como acontece com os grupos extremistas. Nos encontramos em uma posição de desvantagem. Estamos preocupados, mas não desencorajados: é um desafio que estamos enfrentando, confiando na Providência, e prontos a testemunhar”.
Na Índia, a festa é celebrada com orações, seminários de formação e procissões. Em Goa, onde Francisco Xavier chegou em 1542, registra-se uma afluência contínua de peregrinos no dia 3 e nos dias que se seguem, enquanto um vasto calendário de iniciativas foi organizado pela Arquidiocese. Em toda a Índia, a festa é muito comemorada. Nas Igrejas locais, realizam-se manifestações e são celebradas Missas em honra do grande missionário, chamado de “O Apóstolo do Oriente”. Estão previstas manifestações culturais, mostras, espetáculos musicais e também atividades para os pobres, “para presenciar hoje o seu espírito missionário e redescobrir o seu carisma”, afirma Pe. Joseph. A aventura evangelizadora de Francisco Xavier (1506-1552), membro da Companhia de Jesus, foi impulsionada pelo Papa Paulo III e por Ignácio de Loyola. No dia 7 de setembro de 1541, dia em que completou 35 anos, Francisco Xavier embarcou no navio “Santiago”, de bandeira portuguesa, com destino à Índia. Em 6 de maio chegou a Goa, capital do Império português das Índias Orientais, ponto de partida dos jesuítas evangelizadores no extremo Oriente. Xavier se empenhou em aprender a língua, traduzindo orações, visitando as comunidades, anunciando o Evangelho e atuando numerosas conversões. Faleceu com apenas 46 anos, sem poder realizar seu desejo de ir até a China.
(PA)(Agência Fides 3/12/2003 Linhas: 51 Palavras: 538)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network