http://www.fides.org

Africa

2003-11-28

ÁFRICA - “AJUDAR A ÁFRICA A SAIR DO SUBDESENVOLVIMENTO É UM IMPERATIVO MORAL E POLÍTICO DE TODA A COMUNIDADE INTERNACIONAL”, AFIRMA O CARDEAL MARTINO, PRESIDENTE DO PONTIFÍCIO CONSELHO DA JUSTIÇA E DA PAZ

Roma (Agência Fides)- “É um imperativo de solidariedade moral e política para toda a comunidade internacional dar um futuro de esperança para a África, que significa dar um futuro de esperança e de civilidade a todo o mundo.” Este é o forte apelo lançado à comunidade internacional pelo Cardeal Renato R. Martino, Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, no decorrer do encontro intitulado: “África: a esperança do continente frágil”, organizado em Roma no Centro Internacional de “Comunione e Liberazione”, realizado no dia 27 de novembro.
Retomando a parábola do Bom Samaritano, já proposta por João Paulo II na Exortação Apostólica Ecclesia in Africa o Cardeal Martino afirmou: “Como o homem do Evangelho, que descia de Jerusalém a Jericó, e cai no meio de assaltantes que, após havê-lo despojado e espancado, foram-se, deixando-o semimorto, também os africanos – doentes, feridos, marginalizados e abandonados – têm necessidade do bom samaritano”.
Esta exigência deve se traduzir em uma política direcionada a mudar radicalmente a situação do continente africano. A propósito, o Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz indicou algumas diretrizes: apoio aos programas de administração nacional das comunidades civis africanas, de modo que a população local participe do próprio desenvolvimento; programas educacionais e sanitários; lutas às grandes pandemias, como a AIDS, que ameaçam o futuro do continente; programas para a redução, e se possível a abolição, da dívida externa; maior equidade no comércio internacional através do abatimento das barreiras protecionistas; controle dos armamentos, sobretudo daqueles leves, que alimentam as guerras africanas.
Cardeal Martino anunciou que o Pontifício Conselho da Justiça e da Paz promoverá, nos próximos meses, oportunas iniciativas de sensibilização para ir ao encontro das populações africanas, para que se tornem protagonistas do próprio futuro cultural, social e econômico.
Participou do encontro o Ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, que anunciou a apresentação em 2004 de uma proposta de lei para a reforma da cooperação ao desenvolvimento, que introduz o princípio da subsidiariedade. “Deste modo – destacou o ministro – será mais fácil obter financiamentos públicos e a participação da sociedade civil.” (L.M.) (Agência Fides 28/11/2003, Linhas Palavras)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network