http://www.fides.org

America

2003-11-27

AMÉRICA/GUATEMALA - PRIMEIRO DIA DE TRABALHOS DO CAM 2 - “CHEGOU A HORA AMERICANA DA MISSÃO AD GENTES! A VIDA DA IGREJA NA AMÉRICA È HOJE A MISSÃO AD GENTES!”

Cidade da Guatemala (Agência Fides) – O primeiro dia de trabalhos do Congresso Missionário Americano, no dia 26 de novembro, foi aberto com a oração dedicada à Virgem Maria, feita nas línguas nativas da tribo dos Maias, acompanhada por cantos missionários populares, como nos informa da Guatemala o correspondente da Agência Fides, Pe. Victor Livori.
A conferência inaugural sobre o tema “A Missão hoje” foi feita pelo Card. Crescenzio Sepe, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos e Enviado Especial do Santo Padre. O Cardeal destacou que “a Igreja ou é missionária ou não é Igreja”. Hoje, a Igreja é consciente que, em um mundo globalizado e pluralista, a fé cristã é uma voz entre muitas outras. No moderno areópago, em alguns ambientes a voz da Igreja é minoria. Por isso, é necessária um fé mais adulta, mais fiel a Cristo e à sua Igreja, mais audaz para enfrentar os novos desafios, para que a dimensão missionária na Igreja seja mais profunda.
O Card. Sepe destacou que nos seus 25 anos de Pontificado, o Santo Padre colocou em evidência que a Igreja é essencialmente missionária. Por isso, desde o início do seu Pontificado, visitou as Igrejas particulares realizando, assim, uma catequese itinerante. Em todos os documentos eclesiais, especialmente na “Redemptoris Missio” e na “Novo Millennio Ineunte”, reiterou a validade do mandato missionário da Igreja. Em particular, na “Redemptoris Missio”, o Papa indicou as orientações para viver e atuar a nova evangelização com um novo ardor. O Card. Sepe recordou a sua recente viagem à Mongólia, onde consagrou o primeiro Bispo de uma comunidade católica de 140 pessoas: a semente de uma Igreja que está florescendo na Ásia.
Depois da Conferência do Cardeal Sepe, um Irmão Marista, que se encontra há muitos anos na Guatemala, recordou a história dos numerosos mártires guatemaltecos que deram sua vida pela fé. A Conferência Episcopal doou a cada congressista uma cópia do livro intitulado “Testemunhas fiéis do Evangelho”, que narra a história dos mártires guatemaltecos.
Em seguida, teve início a oração Maia dos Quatro Pontos Cardeais, representada pelos quatro elementos do ar, água, terra e fogo. Tal oração indígena, recordando que o espírito dos antepassados permanece vivo, é uma ação de graças dirigida a Deus. Na parte da tarde, foram realizados os trabalhos de grupo sobre os temas preestabelecidos e, no final do dia, foi feita a Assembléia plenária para elaborar as conclusões deste primeiro dia de trabalho.
Para fechar o dia, o Card. Crescenzio Sepe presidiu a Concelebração eucarística na Catedral Metropolitana de Cidade da Guatemala, dedicada a S. Tiago apóstolo. Na homilia, o Cardeal recordou os numerosos mártires da Igreja na Guatemala (catequistas, sacerdotes, e também Bispos, como o Auxiliar de Cidade da Guatemala, Dom Juan Gerardi): “Seu gesto de amor, seu sangue derramado, o perdão oferecido aos assassinos, constituem o testemunho de uma Igreja fraca, pequena e pobre segundo as categorias do mundo, mas forte e grande no amor e no perdão”. “A Igreja na América – ha prosseguiu o Cardeal – pode e deve oferecer para a missão ad gentes muito mais do que, com grande generosidade, ofereceu até agora, para suscitar e prosperar o espírito missionário em todos os seus fiéis. Reafirmar com vigor a urgência e a prioridade da missão a todos os povos que ainda não conhecem Cristo, seja na América que a partir América, é, segundo o Santo Padre, uma das tarefas mais urgentes da Igreja.” (S.L.) (Agência Fides 27/11/2003; Linhas 44; Palavras 615)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network