http://www.fides.org

Vaticano

2003-11-18

VATICANO - A MENSAGEM DO PONTIFÍCIO CONSELHO PARA O DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO NO FIM DO RAMADÃ: CONSTRUIR HOJE A PAZ, SEGUINDO OS ENSINAMENTOS DO BEM-AVENTURADO JOÃO XXIII

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – Por ocasião do fim do mês do Ramadã, (‘Id al-Fitr, 1424 A.H. / 2003 A.D.) o Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso enviou, como o faz normalmente, uma mensagem de augúrio aos Muçulmanos, assinada pelo Presidente do Conselho, S.E. Dom Michael L. Fitzgerald. A Mensagem tem como tema: “Construir hoje a paz”, e é inspirada na Carta Encíclica do Papa João XXIII. “Esta carta, intitulada Pacem in Terris, "Paz na Terra”, sugere uma interpretação da paz como sendo um edifício, sustentado por 4 pilastras: Verdade, Justiça, Amor e Liberdade. Cada um destes valores deve estar presente para que existam relações boas e harmoniosas entre povos e nações”, escreve Dom Fitzgerald.
“A verdade é a primeira pilastra, porque inclui o reconhecimento de que os seres humanos não são padrões de si mesmos... Nas relações humanas, a verdade implica na sinceridade, essencial para a confiança recíproca e para um diálogo que dê frutos e leve à paz”. A paz não pode existir “sem a justiça, o respeito pela dignidade e os direitos de todas as pessoas. É a falta de justiça nas relações pessoais, sociais e internacionais que causa tanta inquietação, e conduz à violência, no mundo de hoje”. Todavia, a justiça deve ser temperada com o amor: “Isto implica na capacidade de reconhecermos que pertencemos todos a uma só família humana, e que devemos, assim, ver nossos próximos como irmãos e irmãs. Isso comporta na disponibilidade de compartilhar seja as alegrias como a dor. Torna as pessoas sensíveis às necessidades dos outros, como se fossem suas. O amor, por sua vez, sabe compreender a fraqueza, e nos torna capazes de perdoar. O perdão é essencial para reconstruir a paz depois de um conflito, porque abre à possibilidade de recomeçar, com bases novas, uma relação.” Característica essencial de uma pessoa é porém a liberdade, que “permite as pessoas agirem segundo a razão e assumirem a responsabilidade de seus próprios gestos”.
A estas quatro pilastras indicadas por João XXIII, o Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso acrescenta uma quinta, a oração: “como seres humanos, somos conscientes de nossas fraquezas. Precisamos da ajuda de Deus, e por isso, devemos implorá-la humildemente”. Recordando o Discurso do Santo Padre João Paulo II na Jornada Mundial de Oração pela Paz em Assis, em 24 de janeiro de 2002, a Mensagem diz: “Construir a paz na ordem, na justiça, e na liberdade requer o compromisso prioritário da oração, que é abertura, escuta, diálogo, e enfim, união com Deus, fonte originária da verdadeira paz”. O texto integral da Mensagem – em italiano, inglês e francês – está disponível em nosso site http://www.fides.org/fra/vaticano/pcdi_181103.html
(S.L.) (Agência Fides 18/11/2003 – Linhas Palavras

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network