VATICANO - “O Advento é o tempo no qual os cristãos têm que despertar a esperança de poder, com a ajuda de Deus, renovar o mundo”, afirma o Papa Bento XVI no Ângelus

Segunda, 28 Novembro 2005

Cidade do Vaticano (Agência Fides) - “O Advento, tempo sumamente sugestivo do ponto de vista religioso, está cheio de esperança e de espera espiritual”, este foi o argumento do discurso pronunciado pelo Santo Padre Bento XVI no Ângelus do primeiro domingo do Advento, 27 de novembro. “Cada vez que a comunidade cristã se prepara para fazer memória do nascimento do Redentor - disse o Santo Padre -, experimenta em si um sentimento de alegria, que se comunica, em certa medida, a toda a sociedade. No Advento, o povo cristão revive um duplo movimento do espírito: por uma parte, levanta o olhar para a meta final de sua peregrinação na história, que é o regresso glorioso do Senhor Jesus; por outra, recordando com emoção seu nascimento em Belém, se ajoelha ante o Nascimento. A esperança dos cristãos se dirige ao futuro, mas sempre fica bem arraigada em um acontecimento do passado.”
Evocando o trecho do Evangelho do primeiro domingo do Advento, o Santo Padre destacou a importância de “estar prontos para acolher o Senhor, quando vier de maneira imprevista”, porque “a comunidade cristã espera com ansiedade a sua «manifestação» e o apóstolo Paulo, ao escrever aos Coríntios, os exorta a confiar na fidelidade a Deus e a viver para que, quando regressar, lhes encontre «irrepreensíveis» no dia do Senhor”.
Por fim, Bento XVI, depois de afirmar que “o Advento é o tempo no qual os cristãos têm que despertar a esperança de poder, com a ajuda de Deus, renovar o mundo”, novamente falou da Constituição do Concílio Vaticano II “Gaudium et spes”, enquanto “impregnado de esperança cristã”. Citando o n. 39, o Santo Padre disse: “A expectativa da nova terra não deve, porém, enfraquecer, mas ativar a solicitude em ordem a desenvolver esta terra. Os bons frutos de nosso esforço voltaremos a encontrar, de fato, quando Cristo entregar ao Pai seu reino eterno e universal. Que Maria santíssima, Virgem do Advento, nos permita viver este tempo de graça vigiando e comprometidos na espera do Senhor”. (S.L.) (Agência Fides 28/11/2005)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network