VATICANO - Há 10 anos, o mundo reza em união especial com a Igreja na China no dia de 24 de maio

Terça, 23 Maio 2017 igrejas locais   oração  

Cidade do Vaticano (Agência Fides) – Em 27 de maio de 2007, Solenidade de Pentecostes, o Santo Padre Bento XVI enviou uma Carta aos Bispos, presbíteros, pessoas consagradas e fiéis leigos da Igreja católica na República Popular Chinesa oferecendo orientações para a vida da Igreja e a obra de evangelização na China, com o fim de ajudar os católicos chineses a descobrir o que deles o Senhor quer (cfr n. 2).
Na Carta, o Papa Bento XVI propunha também uma iniciativa eminentemente espiritual: “no dia 24 de maio, dedicado à memória litúrgica da Beata Virgem Maria, Auxiliadora – venerada com tanta devoção no santuário mariano de Sheshan em Xangai – futuramente pode se tornar uma ocasião para os católicos de todo o mundo se unirem em oração com a Igreja que está na China”. Acolhida com entusiasmo e reconhecimento, há 10 anos este Dia de oração é vivido não apenas pelas comunidades católicas na China continental, principalmente no Santuário de Sheshan, mas também pelas comunidades chinesas presentes nas diferentes partes do mundo, às quais se unem frequentemente os católicos locais. Assim, há 10 anos o dia 24 de maio é uma ocasião de encontro e testemunho; reza-se em todas as latitudes em especial união espiritual com a Igreja na China, manifestando a universalidade da Igreja e a comunhão com o Sucessor de Pedro.
Foi o que lembrou o Papa Francisco no fim do Regina Coeli de domingo, 21 de maio: “No próximo dia 24 de maio, vamos nos unir todos espiritualmente aos fiéis católicos na China, na recorrência da Beata Virgem Maria Auxiliadora dos Cristãos”, venerada no santuário de Sheshan em Xangai. Aos católicos chineses, digo: Elevemos o olhar a Maria, nossa Mãe, para que nos ajude a discernir a vontade de Deus sobre o caminho concreto da Igreja na China e nos ajude em acolher com generosidade seu projeto de amor. Maria nos encoraja a oferecer nossa contribuição pessoal à comunhão entre os fiéis e a harmonia de toda a sociedade. Não esqueçamos de testemunhar a fé com a oração e com amor, mantendo-nos sempre abertos ao encontro e ao diálogo, sempre”.
À Virgem Maria, os fiéis chineses espalhados no mundo e aqueles que se unem à sua oração pedirão a ajuda e a força para serem sempre e em todo lugar testemunhas do Senhor Jesus, tornando-se instrumentos de paz, concórdia e progresso na sociedade e na Igreja. A intercessão de Maria ajude todos a fazer a vontade de Deus para que, seguindo os ensinamentos do Evangelho e do Magistério da Igreja, cada um possa manter sempre acesa aquela chama entregue no dia do Batismo: luz da fé, da esperança e do amor cristão que arde em nossos corações, com as quais somos chamados a iluminar o nosso caminho e o de tantos irmãos e irmãs. (SL) (Agência Fides 23/5/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network