AMÉRICA/EL SALVADOR - Assembleia CELAM: “Pedimos a Dom Romero a sua intercessão”

Sábado, 13 Maio 2017 igrejas locais  

São Salvador (Agência Fides) – “Há 75 anos, os Bispos centro-americanos se encontram para analisar as situações sociais, econômicas e políticas, e principalmente para intercambiar aspectos de seu ministério. Juntos enfrentamos nossos problemas e estar sempre unidos é um ponto de força”. Foi a afirmação de Dom Jorge Solarzano, Bispo de Granada, Secretario geral da Conferência Episcopal da Nicarágua, durante a coletiva de imprensa conclusiva da XXXVI Assembleia do Episcopado Latino-americano (CELAM), realizada de 9 a 2 de maio em São Salvador (veja Fides 8/05/2017). Em relação a Dom Romero, o Bispo observou que “o nosso Beato fazia parte do SEDAC e do CELAM; pedimos a Dom Romero sua intercessão para continuar a trabalhar com os nossos povos centro-americanos”.
O Secretário-geral da Conferência Episcopal Mexicana, Dom Alfonso Gerardo Miranda, Bispo de Monterrey, evocou a mensagem do Núncio Apostólico em El Salvador, Arcebispo Leon Kalenga, de 9 de maio: “Nós sentimos; respiramos o ambiente de Oscar Romero". Naquele dia, o Núncio disse que quer promover a proclamação de Dom Romero como Doutor da Igreja universal: “Romero nos indicou o caminho que os cristãos devem seguir, ser aquilo que crê, aquilo que vive, aquilo que professa".
Resumindo os trabalhos da Assembleia, Dom Juan Espinoza, Bispo auxiliar de Morelia, no México, Secretário-geral do Celam, evidenciou que os primeiros dias foram dedicados à análise, à discussão e à aprovação dos relatórios sobre o trabalho desenvolvido nestes dois anos pelos sete departamentos pastorais do Celam. E em seguida, frisou dois momentos significativos de comunhão com o povo de Deus, na paróquia da Imaculada Conceição e na Catedral, para um dia especial. “O encontro com os Bispos provenientes do Canadá e dos Estados Unidos para comemorar o 20º aniversário do Sínodo e se concentrar, nesta ocasião, no fenômeno da migração, para acompanhar sempre melhor nossos irmãos migrantes.
Padre Francisco Niño, Secretário adjunto do Celam, disse que “a experiência da Igreja católica é de comunhão. O Celam tenta criar um espaço de comunhão para que os Bispos possam discernir aquilo que Deus lhes está pedindo nas várias comunidades peregrinas nestas terras latino-americanas e caribenhas”. (SL) (Agência Fides 13/05/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network