AMÉRICA/GUATEMALA - 25% das crianças nascem de mães adolescentes. Aos 19 anos, as jovens têm já dois filhos

Quinta, 11 Maio 2017

Internet

Cidade de Guatemala (Agência Fides) - A Guatemala registra um dos índices de gestações mais altos entre adolescentes na América Latina, o que conduz ainda mais as meninas ao caminho da pobreza e da dependência, afastando-as dos estudos e de um trabalho digno. As estatísticas do governo apontam que em 2014, foram registradas mais de 5 mil gestações de meninas de 14 anos: 4 em cada 5 casos, o agressor sexual é um familiar: o pai, o tio, o avô. Ativistas estimam que a cada ano no país são praticados 66 mil abortos.
25% das crianças guatemaltecas têm mães adolescentes. Apesar de ser ensinada educação sexual nas escolas, ativistas de direitos humanos asseguram que quase sempre é incompleta ou irrelevante, pois menos da metade das meninas na Guatemala frequenta a escola. Os serviços de saúde materna e reprodutiva são caros e frequentemente inacessíveis para quem vive fora das cidades e no interior do país. Os elevados índices de violência sexual contra mulheres e meninas derivam do baixo nível social das mulheres, especialmente das índias de origem maya, numa sociedade patriarcal e machista como a guatemalteca. A cada dia, segundo as Nações Unidas, morrem assassinadas duas mulheres na Guatemala. Aos 19 anos, a maior parte das mulheres do país já têm dois filhos.
(AP) (11/5/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network