ÁSIA/IRAQUE - Polêmicas sobre a representação política dos cristãos e o futuro da Planície de Nínive

Sexta, 5 Maio 2017 igrejas orientais  

SaintAdday.com

Bagdá (Agência Fides) – “Uma delegação de políticos cristãos membros de diversas formações políticas iraquianas encontrou-se com os máximos representantes institucionais do país para levar à sua atenção propostas e solicitações a respeito da construção das áreas do norte do Iraque libertadas do domínio do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), e sobre o futuro status político-administrativo da Planície de Nínive. Quarta-feira, 3 de maio, o grupo de cinco políticos cristãos, incluindo, entre outros, o parlamentar iraquiano Yonadam Kanna (Secretário geral do Movimento democrático assírio) e Romeo Akari (presidente do Partido Bethnahrein), foi recebido pelo Presidente Fuad Masum e por Salim Abdullah al Jaburi, Presidente do Parlamento iraquiano. A seus interlocutores, os políticos – apresentados como representantes da “componente cristã” – submeteram uma lista de solicitações relativas principalmente à atuação das medidas políticas “já aprovadas pelo Parlamento iraquiano em 2014, voltadas a conceder mais autonomia administrativa à Província de Nínive, onde se concentram os territórios de tradicional morada de comunidades cristãs iraquianas”. Dentre as propostas apresentadas pelos políticos cristãos, está o pedido e a obtenção de uma Resolução internacional que garanta a tutela dos equilíbrios demográficos da Planície de Nínive e o compromisso em proteger de violências sectárias as populações daquela área.
Enquanto a delegação de políticos realizava sua rodada de negociações na capital iraquiana, encontrando também o Patriarca caldeu Louis Raphael Sako, a mídia local relançou as declarações dos líderes da chamada “Brigadas Babilônia”, grupo paramilitar que tem como objetivo apresentar-se como “milícia cristã” envolvida nas operações de guerra contra Daesh. Os líderes das Brigadas Babilônia rejeitaram a pretensão da delegação composta por Kanna e outros políticos de apresentar-se como “representantes” das comunidades cristãs iraquianas. “Na verdade”, disse à Agência Fides o patriarca caldeu Louis Raphael, “parece que começou a competição para reivindicar a representação política dos cristãos nas eleições parlamentares de 2018. “Em relação ao futuro da Planície de Nínive”, acrescenta o Primaz da Igreja caldeia, “a prioridade agora é apoiar o retorno dos refugiados, a reconstrução de cidades e povoados devastados pela guerra. Não me parece o momento de se perder atrás de grandes projetos que aparecem caracterizados por um realismo escasso, numa fase de incerteza, marcada pela vontade de um Estado autônomo desejado pelos curdos”. (GV) (Agência Fides 5/5/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network