ÁSIA/PAQUISTÃO - Cristãos e muçulmanos no Punjab, em meio a violências e gestos de amizade

Terça, 2 Maio 2017 diálogo   islã   violência   jovens   direitos humanos   minorias religiosas   liberdade religiosa  

Lahore (Agência Fides) - “Um grupo de jovens islâmicos armados de 20 a 25 anos, em motocicletas, atacou nos últimos dias um bairro cristão de Bhai Pheru, no distrito de Kasur (localidade do Punjab paquistanês), aterrorizando a comunidade e praticando violências contra os passantes. A ação coletiva foi consequência de um episódio ocorrido no dia anterior: um operário cristão, Afaq Masih, 19 anos, estava voltando para casa e alguns jovens muçulmanos começaram a provocá-lo e depois o agrediram. No dia seguinte, voltaram ao distrito, sempre em motos, jogaram pedras nas casas dos cristãos e ameaçaram toda a comunidade.
Os moradores apresentaram denúncia à polícia, que se demonstrou relutante em prender os agressores. Os cristãos são a parte mais vulnerável da sociedade paquistanesa e por razões fúteis, são atacados e agredidos. “O estado de direito não é respeitado e muitas vezes, os jovens estabelecem relações com grupos islâmicos militantes que os encorajam a praticar violência contra cristãos”, explica à Fides o advogado cristão Mushtaq Gill.
Por sua vez, a Comissão para o Diálogo inter-religioso da Conferência Episcopal Católica do Paquistão prossegue em seu compromisso promovendo gestos de amizade e de paz entre lideranças e católicos e muçulmanos. No âmbito de um programa com diversas etapas, o Arcebispo de Lahore (capital do Punjab), Sebastian Francis Shaw, presidente da Comissão, visitou uma madraça (escola corânica de Lahore), onde plantou uma oliveira em sinal de paz. Estava presente na celebração fr. Francis Nadeem OFM Cap, secretário executivo da Comissão, e ambos saudaram e agradeceram os responsáveis do seminário islâmico Jamia Masjid-Kubra em Lahore, dirigido pelo ‘maulana’ Asim Makhdoom. Fr. Nadeem explicou o significado da oliveira (mencionada na Bíblia e no Alcorão), enquanto o Arcebispo Shaw reiterou o objetivo de “encorajar e facilitar a cultura da paz, da compreensão e da harmonia entre as religiões no Paquistão, especialmente entre muçulmanos e cristãos”, agradecendo pela hospitalidade e a compartilha do mesmo espírito construtivo. Os líderes islâmicos expressaram o desejo comum de prosseguir com este tipo de atividades. (PA) (Agência Fides 2/5/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
diálogo


islã


violência


jovens


direitos humanos


minorias religiosas


liberdade religiosa