EUROPA/ITÁLIA - Dia Mundial contra Malária: em risco os mais vulneráveis, crianças e futuras mães

Terça, 25 Abril 2017 cuamm  

CUAMM

Pádua (Agência Fides) - Em 25 de abril, a Organização Mundial da Saúde (OMS) celebra o World Malaria Day a fim de conscientizar sobre o problema da malária em todo o mundo: uma doença que só em 2016 causou 212 milhões de casos, com 429 mil mortos. A África é o continente mais afetado, com 90% de casos e 92% de mortos. As mulheres grávidas são as que correm mais risco e também as crianças que vivem em condições precárias, com dificuldades de acesso e utilizo de serviços de prevenção e assistência. “As crianças são as mais expostas ao contágio”, lê-se numa nota de Giampietro Pellizzer, infectologista de Médicos com a África Cuamm, enviada a Fides, “porque ainda não desenvolveram nenhuma imunidade”. Dois terços dos mortos por malária são crianças abaixo de 5 anos: em 2015, morreram 303 mil crianças por malária na África subsaariana. Todavia, a prevenção e as medidas de controle reduziram a doença desde 2010 até hoje para 29% e de 35% entre as crianças abaixo de cinco anos. Em todos os hospitais em que Cuamm trabalha, a cura dos pacientes que sofrem de malária é uma prioridade”. Em 2016, de fato, as pessoas em tratamento por malária de Médicos de Cuamm foram 206.850, em Angola, Etiópia, Moçambique, Tanzânia, Uganda, Serra Leoa e Sudão do Sul. Nesses dias, foi aberto em Moçambique uma nova área de ação, com um projeto que teve início na província de Cabo Delgado, no norte do país (veja Fides 1/4/2017)”.
Graças a este projeto, o Cuamm vai trabalhar em dois distritos da província, Balama e Montepuez, para servir cerca de 170 mil habitantes através de mensagens de rádio, espetáculos teatrais, envolvimento de líderes locais e atividades porta a porta, além de oferecer formação para os agentes de saúde. (AP) (25/4/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network